ECONOMIA

Receita Federal libera consulta a 6º lote nesta sexta-feira

Para realizar a consulta é necessário acessar o site da Receita Federal, pelo Receitafone 146 ou pelo aplicativo da Receita para tablets e smartphones.

Foto: Reprodução

Vai ser liberado nesta sexta-feira, 9, a partir das 9h, a consulta ao sexto lote de restituições do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2018 (ano-base 2017). Para realizar a consulta é necessário acessar o site da Receita Federal, pelo Receitafone 146 ou pelo aplicativo da Receita para tablets e smartphones.

Essa é a penúltima leva de devoluções do IRPF 2018 vai contemplar também as restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2017. O último lote será liberado em dezembro. O dinheiro estará disponível para saque no dia 16. O crédito será feito na conta indicada pelo contribuinte na declaração de ajuste anual.

Ao todo 1.142.680 contribuintes vão receber mais de R$ 1,9 bilhão em 16 de novembro. A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso a pessoa incluída neste lote, não tiver o dinheiro creditado em sua conta, será necessário procurar uma agência do Banco do Brasil (BB) ou entrar em contato com a central de atendimento da instituição por meio dos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos), para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer outro banco.

Ultimo lote

O último lote de restituição da RF será liberado em dezembro. Depois desse prazo, a Receita vai liberar lotes residuais de quem caiu na malha fina. É possível verificar esses dados fazendo uma consulta à página da Receita Federal, no serviço e-CAC, acessando o extrato da declaração e ver se há inconsistências de informações identificadas pelo processamento. Neste caso, o interessado pode regularizar a situação, mediante a entrega de uma declaração de IRPF retificadora.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS