AUDIÊNCIA MARCADA

Caso Mariana: hora de explicar à justiça

Juiz ouvirá na quinta-feira testemunhas e o acusado de matar a sobrinha neta do ex-presidente José Sarney

Será realizada nesta quinta-feira, 25, no Fórum Desembargador Sarney Costa, em São Luís, a audiência de instrução que ouvirá o empresário Lucas Porto, sobre o assassinato de Mariana Menezes de Araújo Costa, sobrinha neta do ex-presidente José Sarney e cunhada do acusado. O crime ocorreu em 2016 no apartamento da vítima, na capital maranhense.

De acordo com informações da assessoria do Fórum, a audiência está prevista para começar às 9h, e será realizada no 1º andar no salão de julgamento da 4º Vara do Tribunal do Juri. Além do interrogatório do acusado Lucas Porto, testemunhas também serão ouvidas na audiência.

Lucas Porto já teria participado de outras duas audiências. A primeira, ocorrida em março de 2017, foi remarcada a pedido do advogado.  Durante a ocasião, a defesa do acusado chegou a afirmar que Lucas Porto, sofria com problemas psiquiátricos. A segunda audiência ocorreu em maio do mesmo ano. O réu Lucas Porto não depôs, e a defesa pediu a suspensão do processo para que Lucas pudesse ser submetido mais uma vez, a um exame médico que atestasse sua sanidade mental.

Em maio deste ano, o laudo pericial de insanidade mental atestou que o acusado “é completamente responsável pelos atos que praticou (estupro e homicídio)”.

Relembre o caso
Mariana Costa foi encontrada morta, sem roupa, e com sinais de asfixia em sua residência, no Turu, em São Luís, na tarde do dia 13 de novembro de 2016. De acordo com a perícia da Polícia Civil, o empresário Lucas Porto foi ao prédio para deixar a própria Mariana e as duas filhas. Porém, ele subiu uma segunda vez ao apartamento da cunhada.

O acusado tinha marcas de arranhões no corpo e no rosto. As câmeras do prédio o mostraram saindo correndo pelas escadas do prédio. Lucas Porto foi atuado em flagrante. Após prestar depoimento, ele foi encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde se encontra detido desde então.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS