MIGRAÇÃO

Distribuição de kits de TV Digital continua no Maranhão

Famílias de baixa renda podem solicitar o recebimento do kit através da Seja Digital. A distribuição deve encerrar nas próximas semanas

Cássia Letícia e seu pai, Edvaldo Costa Mendes, receberam o kit da TV Digital (Foto: Divulgação)

O sinal analógico dos canais abertos de TV foi desligado em 10 cidades da região de São Luís no último dia 28 de março. Grande parte da população já estava preparada e assistindo TV pelo sinal digital. Famílias de baixa renda que ainda não possuem antena e conversor digital podem receber de forma gratuita.

Mesmo com fim do sinal analógico, a Seja Digital continua na região para orientar a população e distribuir os kits gratuitos, com antena digital e conversor com controle remoto, para as famílias de menor renda. No total, mais de 200 mil kits já foram distribuídos.

Com a continuidade da distribuição, a Seja Digital reafirma seu compromisso em não deixar ninguém para trás. A distribuição de kits gratuitos teve início na região em meados de novembro e será encerrada nas próximas semanas.

Para saber se têm direito ao kit gratuito, as famílias de devem acessar o site da Seja Digital ou ligar para 147 com o NIS (Número de identificação social) em mãos. “Esperamos que as famílias de menor renda que ainda não retiraram o kit gratuito façam o agendamento nesses últimos dias”, afirma Tarcísio Silva, gerente regional da Seja Digital.

Sobre a Seja Digital

A Seja Digital (EAD – Entidade Administradora da Digitalização de Canais TV e RTV) é uma instituição não governamental e sem fins lucrativos, responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para o sinal digital da televisão no Brasil.

Criada por determinação da Anatel, tem como missão garantir que a população tenha acesso à TV Digital, oferecendo suporte didático, desenvolvendo campanhas de comunicação e mobilização social e distribuindo kits para TV digital para as famílias cadastradas em programas sociais do Governo Federal.

Também tem como objetivos aferir a adoção do sinal de TV digital, remanejar os canais nas frequências e garantir a convivência sem interferência dos sinais da TV e 4G após o desligamento do sinal analógico. Esse processo teve início em abril de 2015 e, de acordo com cronograma definido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, mais de 1300 municípios terão o sinal analógico desligado até 2018.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS