ONDONTOLOGIA

Alunos de odontologia da UFMA reivindicam melhorias em clínica

Os estudantes aguardam, até o dia 30 deste mês, medidas emergenciais por parte da reitoria. O curso terá suas atividades paralisadas até o dia 2 de maio

O curso de odontologia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) decidiu pela paralisação das atividades até o próximo dia 2 de maio. A ação é desencadeada pelas reivindicações por melhores condições da clínica odontológica, que oferece serviços à população e funciona como campo de aprendizado para os alunos.

De acordo com os estudantes, que realizaram protesto na Cidade Universitária nesta quinta-feira, 19, a estrutura disponível para realização dos atendimentos não é compatível com a demanda. Os manifestantes apontam, ainda, a existência de um prédio com tecnologia de ponta, onde é possível observar equipamentos ainda embalados desde 2015, porém nunca utilizado pelos alunos.

Assista:

“Temos aparelhos de raio X digitais, autoclaves das melhores… Falta pouca coisa, ajeitar umas tubulações e instalar ar condicionados [para começar a funcionar]”, denunciou um estudante do curso nas redes sociais.

Negociações

Os estudantes que estão a frente do movimento que reivindica as melhorias informaram a O Imparcial que a reitora da UFMA, Nair Portela, “prometeu algumas medidas emergenciais”. O prazo dado para que a situação seja encaminhada é o dia 30 deste mês. Os alunos deverão se reunir, em Assembleia Estudantil, no próximo dia 2 de maio para verificar se as demandas foram atendidas.

Os manifestantes disseram, ainda, que se posicionarão oficialmente após o prazo dado à reitoria. Até lá, o curso de odontologia da UFMA estará parado. Em nota, a Universidade informou que algumas ações voltadas ao curso de Odontologia foram comprometidas pelo contingenciamento dos recursos por parte do Governo Federal, mas que já havia outras providências em andamento. Leia na íntegra:

A Universidade Federal do Maranhão informa que, em atenção às solicitações do Curso de Odontologia, a reitora Nair Portela esteve reunida, nesta quinta-feira, com os pró-reitores, a diretora em exercício do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, o prefeito de câmpus, o chefe de departamento, o coordenador e representantes estudantis do curso de Odontologia, quando se discutiu uma pauta de ações para dar encaminhamento às demandas. É importante destacar que, devido ao contingenciamento dos recursos das instituições de ensino superior de todo o país por parte do Governo Federal, algumas ações voltadas para o curso de Odontologia foram comprometidas, mas já havia outras providências em andamento.

Veja imagens do protesto:

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS