GREVE DOS CORREIOS

Greve: Funcionários dos Correios fazem manifestação na manhã desta segunda

Os servidores dos Correios entraram, a partir desta segunda-feira, 12, em greve por tempo indeterminado. As reivindicações são pela garantia de direitos

Foto: Petronilio Ferreira

Funcionários dos Correios realizam protestos na manhã desta segunda-feira, 12, no Centro de São Luís. De acordo com os manifestantes, que entraram em greve por tempo indeterminado a partir de hoje, as reivindicações são pela garantia de direitos já adquiridos, relacionados ao plano de saúde e férias, e contra a possível privatização da empresa. A manifestação segue pacífica.

“Vocês estão vendo aí o sucateamento dos Correios. O péssimo serviço que tem sido feito, a culpa não é do trabalhador, do carteiro. A culpa é da diretoria nacional da empresa, que não tem investido“, reivindica o carteiro Cássio. De acordo com o manifestante, agências têm sido fechadas no interior e no capital, o que afeta a população diretamente. “O Correio é uma empresa que não foi criada pra dar lucro, é uma empresa que o papel fundamental dela é o social“, comenta.

De acordo com funcionários, por conta das demissões de carteiros, tem sido feito rodízio entre os profissionais que ainda estão na empresa. “A gente tem uma jornada que é estressante, desgastante, mas tenta atender o público da melhor forma possível […] Hoje a gente tá fazendo um rodízio, um dia a gente tá num distrito, outro dia está no outro, e quando volta pro nosso distrito tá acumulado novamente”, explica Patrícia Sousa, carteira há cinco anos.

Greve deflagrada

Carteiros se reúnem em frente ao prédio de agência fechada no Centro de São Luís em protesto. (Foto: Petronilio Ferreira)

Os servidores dos Correios entraram, a partir desta segunda-feira, 12, em greve por tempo indeterminado. De acordo com a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), os trabalhadores são contra mudanças no plano de saúde da empresa, que preveem o pagamento das mensalidades pelos funcionários e a retirada de dependentes dos contratos.

Além disso, a categoria demanda a contratação de novos funcionários por meio de concurso público, a segurança nos Correios e o fim dos planos de demissão. A federação também é contra a extinção e terceirização do cargo de operador de triagem e transbordo.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS