ALTERNATIVAS

Comerciantes preveem boas vendas para a Semana Santa

Variedade de peixes mais baratos que o tradicional bacalhau é um dos pontos positivos. Preço do bacalhau importado chega a R$ 60 em supermercados

Faltando pouco para a Semana Santa, os preparativos para a tradição entre os devotos que mantêm os antigos costumes já começam a ser feitos. Entre os hábitos mais usuais desdes religiosos mais conservadores até os mais liberais é o consumo apenas do peixe no dia santo, tendo entre os preferidos da lista o bacalhau, peixe pescado em alto-mar que acompanha diversas receitas.

Porém, com o preço do bacalhau importado variando entre R$ 40 e R$ 60 em supermercados, a opção de muitos é procurar alternativas nas feiras e mercados que saiam mais em conta. Com a crescente oferta, comerciantes estão na expectativa de boas vendas durante toda a semana.

Foto: Honório Moreira / O Imparcial

Acostumados a terem clientes de última hora, vários comércios aproveitam a semana santa para fazer promoções e aumentar as vendas. Para os consumidores, é o momento de se planejar e comprar o peixe mais tradicional, para não quebrar o costume.

A aposentada Márcia Santos diz que todos os anos faz as receitas que aprendeu com a mãe para a sexta-feira santa. Dois pratos não podem faltar para a família: a torta de camarão e o bacalhau ao azeite. Segundo ela, mesmo quando os preços não estão muito atrativos, ela não deixa de comprar os materiais. “Já é um costume que a gente não deixa de fazer. Às vezes está um pouco salgado mesmo, principalmente o bacalhau, mas eu prefiro comprar logo para não correr o risco de chegar a quinta feira e não ter mais, aí a família vai ficar triste se não fizer a receita tradicional”.

Nas feiras e supermercados, o preço do camarão seco, preferido para fazer as tortas, varia entre R$ 60 e R$ 75. E se o camarão é vendido salgado para manter o sabor, salgado mesmo está para o consumidor usar esse ingrediente nas receitas.

O feirante Manuel Almeida diz que o preço mais caro é devido à diminuição do produto no mercado. Segundo ele, por ser proibida a pesca do camarão em diversos locais, o valor se reflete no preço final do produto. “Tem um período de defeso deles, né? Então, o que vende é só de estoque e acaba ficando mais caro nesse período. Não tem jeito”.

Confira aqui opções de peixes mais baratos que o bacalhau

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS