CIDADANIA

Continuam as atividades do programa Todos por São Luís no bairro Divineia

A programação desta quarta-feira inclui oficinas de confecção de instrumentos musicais de sucata, de reciclagem com jornais, entre outras atividades

Todos por São Luis, Divineia

Como parte da programação referente à 3ª edição do programa “Todos por São Luís”, que está sendo realizado no bairro da Divineia, a primeira-dama da capital, Camila Braga, visitou duas das instituições sociais conveniadas pela Prefeitura, instaladas no território abrangido pelo mutirão: a Casa da Acolhida Marista, no Olho d´Água, e a Residência Inclusiva, no Turu.

Acompanhada da titular da Secretaria da Criança e Assistência Social (Semcas), Andreia Lauande, a primeira-dama conheceu as instalações de ambas as instituições, acompanhou as atividades desenvolvidas nas casas e conversou com a equipe técnica e os beneficiários dos serviços.
“Nosso propósito aqui é conhecer um pouco mais as instalações e o trabalho realizado nos equipamentos sociais conveniados pela Prefeitura de São Luís, através da Semcas, de forma que possamos analisar os serviços prestados e fortalecer ainda mais os laços entre a Prefeitura e as instituições conveniadas que agregam às ações municipais desenvolvidas na área social”, disse Camila Braga.

A primeira-dama aproveitou a oportunidade para convidar os beneficiários das instituições visitadas e seus familiares a participarem do mutirão do programa “Todos por São Luís”, que culminará no próximo sábado (16), ofertando serviços sociais nas áreas de saúde, educação, capacitação, esporte, lazer, cultura, entre outros. As ações acontecerão na U.E.B Professor Ronald da Silva Carvalho e nas imediações da escola, no bairro Divineia.
Na Casa da Acolhida Marista, a primeira-dama percorreu todos os ambientes da instituição, que atende cerca de 150 crianças e adolescentes, ofertando aulas de canto e música, teatro, atividades esportivas e recreativas, apoio escolar, entre outras atividades.
A secretária Andreia Lauande explicou a importância dos serviços prestados na Casa da Acolhida Marista. “São instituições não-governamentais que integram a rede conveniada da Semcas, para executar serviços de convivência e de fortalecimento de vínculos, por meio de atividades socioeducativas”, disse a secretária, informando ainda que a Prefeitura fornece à instituição todo o material pedagógico utilizado, a alimentação para o lanche, materiais de limpeza, além da cessão de educadores que executam as atividades socioeducativas e recreativas na Casa.
Em visita também à Residência Inclusiva, instituição voltada ao acolhimento de pessoas com deficiência, que vivem em situação de abandono e sem nenhum vínculo familiar, Camila Braga acompanhou o trabalho desenvolvido na Casa e destacou a qualidade do atendimento prestado. “É um serviço essencial, diferenciado e que acolhe pessoas com vulnerabilidades sociais”, enfatizou a primeira-dama.
A Residência Inclusiva compõe o Programa Nacional Viver Sem Limites, do governo federal, em parceria com o Município. Consiste em uma casa adaptada, com estrutura física adequada, e que dispõe de equipe especializada para prestar atendimento personalizado e qualificado, proporcionando cuidado e atenção às necessidades individuais e coletivas de seus moradores.
Mutirão
A primeira-dama, que é coordenadora geral do Programa “Todos por São Luís”, prosseguirá, nos próximos dias, com sua agenda de trabalho até a culminância do programa, no sábado, 16. As ações do programa acontecem ao longo de toda a semana. Nesta quarta-feira, 13, a programação inclui oficinas de confecção de instrumentos musicais de sucata, de reciclagem com jornais, sobre violência física e emocional e palestra sobre “Recicla-se: uma prática sustentável”.
A comunidade também vai poder participar, na quinta-feira, 14, de oficina de culinária típica maranhense, fazer cursos de bombons regionais e de sucos alternativos. Já na sexta-feira, 15, a programação inclui palestra com o tema “Família e escola caminhando juntos” e oficinas de reciclagem de papel e de ritmos musicais com instrumentos alternativos, bem como rodas de conversa sobre violência doméstica, orientações sobre Lei Maria da Penha e divulgação dos serviços da rede amiga da mulher em situação de violência em São Luís.
No dia D da ação, sábado, 16, o prefeito Edivaldo e a primeira-dama acompanham as atividades do mutirão que levará ao bairro atividades sociais, de saúde e cidadania.
VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias