Greve

São Luís segue com frota de ônibus totalmente parada

A categoria pede à classe patronal reajuste salarial de 10% para os motoristas e cobradores e 20% para os motoristas que ocupam dupla função (de motoristas e cobrador).

Foto: Reprodução.

Pelo segundo dia São Luís continua sem ônibus do transporte público nas ruas e avenidas. previsão de retorno de 50% da frota, mas a paralisação total continua nesta quarta-feira (7).

Marcelo Brito, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (Sttrema) informou ontem que os trabalhadores do transporte público se reuniriam nas primeiras horas desta quarta para discutir o cumprimento da decisão judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (TRT-16), que determina o funcionamento de 50% da frota.

O desembargador Francisco José de Carvalho Neto, do Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (TRT-16), na mesma liminar, aponta que a paralisação total das atividades dos rodoviários na Grande Ilha de São Luís é ilegal, por ser um serviço essencial, violar o princípio da continuidade do serviço público e representar perigo de dano à população, que necessita do transporte público para exercício de suas atividades laborais, profissionais, educacionais e comerciais.

Algumas propostas foram discutidas na audiência no Ministério Público do Trabalho (MT-MA), na tarde dessa última terça-feira (6) conduzida pela Procuradora do Trabalho, Anya Gadelha. Empresários e os representantes da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB) e Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) devem ter nova rodada de reunião, para apresentar aos rodoviários uma proposta concreta e tentar atender as reivindicações da categoria.

A categoria pede à classe patronal reajuste salarial de 10% para os motoristas e cobradores e 20% para os motoristas que ocupam dupla função (de motoristas e cobrador). Porém, segundo o Sindicato, o SET ofereceu uma contraproposta com redução do valor do ticket alimentação, além de não assegurar a manutenção do plano de saúde e não ofertar qualquer percentual de reajuste nos salários, enquanto a categoria quer garantir todos esses direitos.

Nota da MOB, responsável pelo transporte semiurbano:

“Informamos que, na reunião ocorrida hoje (6) no Ministério Público do Trabalho, com a presença do Governo do Estado (MOB), Prefeitura Municipal de São Luís, Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (STTREMA) e Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET), não se chegou a um consenso entre os Sindicatos sobre o término da greve.

A MOB aguarda um acordo entre STTREMA e SET para futuras deliberações, mantendo o compromisso de não realizar reajustes tarifários no sistema de transporte semiurbano”.

VER COMENTÁRIOS
Polícia
Concursos e Emprego
Esportes
Entretenimento e Cultura
Saúde
Mais Notícias