CORONAVÍRUS

No Maranhão

4762
167948
158492
3664
CHECAMOS

Checamos: Argentina, Cuba e Venezuela não tem programas de auxílio emergencial durante a pandemia?

Diferente do que o post afirma, a Argentina, Cuba e Venezuela anunciaram diversas medidas econômicas para ajudar os trabalhadores durante o período de pandemia.

Está circulando nas redes sociais um post que afirma que países como Argentina, Cuba e Venezuela não adotaram auxílio financeiro à população durante a crise causada pelo coronavírus, diferente do Brasil que tem o auxílio emergencial no valor de R$ 600 reais para as pessoas sem trabalhos formais. 

Post publicado no Facebook no dia 10 de setembro de 2020 (Foto: Reprodução)

Porém, a Argentina, Cuba e Venezuela anunciaram diversas medidas econômicas para ajudar os trabalhadores durante o período de pandemia.

Argentina

Na argentina, o governo de Alberto Fernández, desde março, instituiu o programa Ingresso Familiar de Emergência (IFE), no valor de 10 mil pesos (cerca de R$700), para trabalhadores de 18 a 65 anos que ficaram sem a renda durante a pandemia. Além disso, a Argentina também criou uma ajuda financeira de 3 mil pesos (cerca de R$ 213) para beneficiários de planos sociais e aposentados.

venezuela 

Na Venezuela, também em março, o governo de Maduro anunciou um programa chamado “Quédate en Casa” (Fica em Casa), o auxílio é destinado a 6 milhões de trabalhadores, durante seis meses. O valor não foi oficialmente divulgado. 

Cuba

Em Cuba, não foi lançado um programa oficial como o auxílio emergencial, mas o governo anunciou um série de medidas econômicas com foco no trabalhador durante a pandemia. Como, por exemplo, a garantia do pagamento de 100% do salário no primeiro mês, mesmo com a jornada de trabalho interrompida  e, se a situação persistir, o valor num percentual de 60%. Além disso, o governo prometeu uma proteção social que não poderia ser inferior a um salário minimo. 

Auxílio Emergencial no Brasil 

O auxílio emergencial de R$ 600 reais está sendo pago desde abril pelo governo. O presidente Jair Bolsonaro, no início de setembro, anunciou que o auxílio emergencial seria prorrogado em mais quatro parcelas de R$ 300 (até o fim de dezembro).

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Checamos
Polícia
Mais Notícias