Gênero

Drag queen maranhense vai ao “Encontro com Fátima Bernardes”

Pabllo também explicou que ama ser drag queen, mas também gosta de sair na rua descaracterizada

O maranhense Pabllo Vittar participou do programa “Encontro com Fátima Bernardes”, e falou, entre outras coisas, sobre a escolha de seu nome artístico. A drag queen contou que nunca pensou em mudar seu nome e não gosta de rotular seu gênero. “Nunca senti a necessidade de optar por um nome feminino porque, quando decidi fazer drag, queria passar verdade através da minha arte, música, do que acho que sou. Pabllo me representa de uma forma que você não tem noção”, disse ela durante a atração.

Pabllo também explicou que ama ser drag queen, mas também gosta de sair na rua descaracterizada. “Acho que, se eu tivesse um nome feminino, não ia passar tanta verdade. Não gosto de me trancar em uma caixa. Gosto de ser afeminada, de ser isso aqui, de sair na rua às vezes de boné. Gosto de ser o que quiser ser. Eu amo esse menino, o Pabllo sem maquiagem. Não finjo ser uma pessoa que não sou. A partir do momento que me assumi drag, me sinto mais confiante, aberta, As pessoas começaram a me ouvir diferente. Coloco tudo que tinha preso para fora”, explicou ela.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS