TRAGÉDIA NA FRANÇA

Maranhenses na França lamentam incêndio em Notre-Dame

Maranhenses que moram na França, usaram suas redes sociais para lamentar o incêndio ocorrido na Catedral de Notre-Dame. Para o pintor Philippe Lhuillier que divide seu tempo entre Paris e São Luís, o incêndio é uma tragédia para mundo.

Reprodução

“Estamos todos em estado de choque”. Foi dessa maneira que a cantora maranhense Anna Torres que está radicada em Paris há mais de 15 anos, se referiu ao  incêndio de grandes proporções que atingiu a Catedral de Notre-Dame.

Considerado um dos mais famosos ponto turístico da capital francesa e símbolo da arquitetura gótica, a catedral, foi construída em 1330, e era a principal igreja de Paris. Além de importante local de oração e de turismo, no passado aceitava órfãos e pessoas que ali procuravam refúgio da lei.

Em entrevista a O Imparcial, Anna Torres revelou que soube da notícia pela televisão e que o clima na cidade é de desolação. “Notre-Dame é um símbolo para a França. È o segundo símbolo mais importante. O primeiro é a Torre Eiffel. Inclusive eles estavam reformando a catedral. É uma grande tristeza. Os franceses estão chocadíssimos. Eu que não sou francesa estou também chocada. É uma grande perda”, disse a cantora, lembrando a catedral ficou famosa com o romance O Corcunda de Notre-Dame, de autoria do escritor francês Victor Hugo, publicado em 1831, e que depois foi transformando em musical.

Quem também usou as redes sociais para lamentar o acontecido foi a bailarina e corógrafa maranhense Annette Laporq, que faz parte da associação Dans’Art Brasil, e que atualmente mora na cidade Le Havre, uma comunidade francesa localizada na região administrativa da Normandia.

Em sua página no Facebook, Annette Laporq postou alguns vídeos mostrando o incêndio pela televisão francesa. A bailarina postou uma reportagem onde a jornalista Stéphane Bern, que é especialista em patrimônio resumiu a tragédia em uma frase: “On a que nos larmes pour pleurer” (“Só temos as nossas lágrimas para chorar”).

Até o momento ainda não se sabe o que teria causado as chamas. Apenas que o fogo teria se originado nos andaimes atualmente instalados na parte superior do prédio para trabalhos de restauração, segundo o jornal francês Le Monde.

Para o pintor Philippe Lhuillier, francês da região de Agen, e que fixou residência em São Luís, no ano de 1992,  também usou suas redes sociais para mostrar o incêndio. A O Imparcial, ele que atualmente está na França, passando uma temporada, disse que é lamentável para o mundo o incêndio na catedral.  “É simplesmente incrível, e tristíssimo ver sumir em duas horas um patrimônio mundial incomparável de belezas, de história da fé. A Catedral de Notre-Dame travessou guerras, séculos, para desabar em tempo de paz… Terrível”, disse Lhuillier.

Para debelar o fogo na catedral foi mobilizada uma operação com mais de 400 bombeiros. O Ministério Público francês anunciou a abertura de uma investigação para determinar a causa das chamas.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias