POLÍTICAS PÚBLICAS

Hortaliças produzidas por presos abastecem entidades carentes do Maranhão

Parceria permite que internos de penitenciárias do estado do Maranhão se profissionalizem enquanto alimentam asilos, colégio e casa de pacientes

Horta cultivada por internos da UPR de Caxias (Foto: Divulgação)

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) está colhendo frutos, ou melhor, hortaliças do projeto que implementou. Noventa e oito internos trabalham, diariamente, em 21 hortas distribuídas nas penitenciárias do estado. Enquanto se profissionalizam na área para voltarem ao mercado de trabalho, produzem e doam alimentos para entidades carentes.

Em uma parceria da Seap com o Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) e com a Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) de Caxias, 50 internos foram qualificados e certificados com o Curso de Agricultura Orgânica.

“A horta da UPR de Caxias já existe há dois anos. Porém, nos últimos dois meses, ela foi remodelada e melhorada após o curso, que ampliou muito a visão dos nossos internos. Atualmente, trabalhamos com 36 canteiros extremamente férteis, devido à aplicação das técnicas de cultivo”, contou o diretor da UPR de Caxias, Mauricio Monteiro Junior.

Na horta da UPR de Caxias são cultivadas hortaliças como: cebolinha, coentro, couve, alface, quiabo, pimenta malagueta, pimentão, pimenta de cheiro, tomate cereja, feijão, abóbora, rúcula e vinagreira. “Toda a produção é doada às instituições beneficentes locais, o que nos deixa muito satisfeitos, enquanto servidores públicos”, reafirma o diretor da UPR.

Doação de hortaliças ao asilo Lar da Divina Providência (Foto: Divulgação)

Segundo o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Murilo Andrade de Oliveira, o governo concede todo apoio para que sejam feitas ações com foco na profissionalização dos apenados, tornando útil à sociedade o trabalho diário de cada pessoa presa. “É um benefício à sociedade. As pessoas presas podem se profissionalizar na área, garantindo um ofício rentável”, explica Oliveira.

Dentre as instituições beneficiadas com a produção da UPR de Caxias estão o asilo Lar da Divina Providência, Colégio Militar Tiradentes IV e a Casa de Apoio aos Pacientes em Tratamento de Hemodiálise. Além das hortas instaladas no interior do estado, os canteiros em funcionamento nas Unidades Prisionais da capital realizam doações permanentes.

Dos 14 estabelecimentos penais situados na Região Metropolitana de São Luís, cinco possuem hortas em pleno funcionamento. Toda a produção destas unidades abastecem entidades como o Asilo de Mendicidade de São Luís, localizado no bairro São Francisco; Associação de Comando de Operações Especiais (ACOE), no bairro Outeiro da Cruz, dentre outras.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS