QUEDA DE BRAÇO

Eleições 2022: Doria anuncia desistência da pré-candidatura na disputa pela Presidência

O anúncio foi feito em pronunciamento na Zona Sul de São Paulo, nesta segunda-feira (23).

João Doria durante pronunciamento nesta segunda-feira (23). (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Nesta segunda-feira (23), o ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB) anunciou a desistência de sua pré-candidatura e o fim de sua participação na disputa pela Presidência. O anúncio foi feito em pronunciamento na Zona Sul de São Paulo.

“Para as eleições deste ano me retiro da disputa com o coração ferido, mas com a alma leve”, disse Doria.

O ex-governador enfrentava resistências internas no PSDB e de partidos da terceira via e a decisão é anunciada um dia antes de a executiva do PSDB se reunir para definir como o partido se posicionará na disputa presidencial de outubro.

“O Brasil precisa de uma alternativa para oferecer aos eleitores que não querem os extremos”, disse Doria em seu pronunciamento.

No encontro desta segunda-feira, a cúpula tucana reformou o pedido para Doria retirar a candidatura para consolidar o nome da senadora Simone Tebet (MDB) como candidata da terceira via.

“Hoje, neste 23 de maio, serenamente, entendo que não sou a escolha da cúpula do PSDB. Aceito esta realidade de cabeça erguida”, afirmou.

Terceira via

O PSDB manteve contato com outras legendas, como o MDB e o Cidadania, a fim de construir uma candidatura única de centro ao Palácio do Planalto, que tem sido chamada de “terceira via”.

Bruno Araújo tem dito que as articulações com outras siglas de centro contaram com a “anuência” de João Doria.

As conversas em torno de uma candidatura única da terceira via, que seria uma alternativa aos nomes do presidente Jair Bolsonaro (PL) e do ex-presidente Lula (PT), não têm avançado.

O impasse dentro do PSDB e a indicação, por meio de pesquisas eleitorais, de uma disputa polarizada entre Lula e Bolsonaro levaram o ex-ministro das Relações Exteriores e ex-senador Aloysio Nunes a anunciar apoio ao petista na disputa.

Já Aloysio Nunes, que é filiado ao PSDB há décadas, disse que Doria “não tem apoio consistente dentro do próprio partido”. E declarou que Lula é o candidato capaz de derrotar Jair Bolsonaro.

“Não há hesitação possível. Vou apoiá-lo [Lula] no primeiro turno”, afirmou Nunes.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias