ELEIÇÕES 2022

Lula vem ao Maranhão em busca de alianças

O ex-presidente Lula chega ao Maranhão para estabelecer diálogo com diferentes forças políticas para viabilizar o seu retorno à presidência do país no ano que vem.

Foto: Reprodução

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) desembarca nesta quinta-feira (19) e permanece até sexta-feira (20) em São Luís, onde cumprirá uma agenda na qual vai estabelecer diversos encontros políticos, cujo o objetivo principal será fortalecer a sua candidatura para retornar ao do Palácio do Planalto em 2022.

Lula virá ao Maranhão acompanhado de uma comitiva que está percorrendo os estados do nordeste , que inclui a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e da sua namorada Rosângela Silva.

“Não tenho direito de me aposentar, nem de ficar quieto, nem de carregar ódio. E o PT tem a obrigação de voltar. Lá na frente definimos candidatura. Eu ainda não sou candidato. Mas estou na fila… Vou confessar que nunca tive tanta vontade de ser presidente igual eu tô com 75 anos”, postou Lula nesta terça-feira (18) em sua rede social.

Mesmo a cúpula do PT não divulgando a ordem das reuniões com os políticos maranhenses, sabe-se que Lula vai se encontrar com Flávio Dino (PSB), Carlos Brandão (PSDB), Roseana Sarney (MDB) e Weverton Rocha (PDT), e na pauta estão: eleições de 2022, o desenvolvimento regional do estado, o combate à fome e a luta por vacinas.

Vale lembrar que o ex-presidente Lula compartilhou em sua rede social em julho passado uma foto de seu reencontro com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB-MA). Segundo o petista, na época o governador entregou um projeto que “pode transformar a vida” de moradores da região Amazônia.

Dino classificou o encontro como “acolhida fraterna. E de acordo com a coluna Radar de Veja, no que depender de Flávio Dino, Lula terá forte esquema de segurança para a sua passagem pelo Maranhão. Apesar do Serviço de Inteligência do governo do estado não ter identificado ameaças de potencial atentado contra o petista, providências foram reforçadas para resguardar sua segurança.

Já o seu encontro com Carlos Brandão, que é pré-candidato ao governo em 2022, especula-se que na pauta estará o apoio do PT para uma possível chapa na qual teria como vice –governador, o secretário de estado da educação do Maranhão, Felipe Camarão (PT), que já deixou claro que apesar de ser pré-candidato ao cargo de deputado federal não descarta a possibilidade de aliança entre as duas legendas.

Com o encontro com a ex-governadora, Roseana Sarney, que está na presidência estadual do MDB, que em eleições passadas se firmou como um parceiro do PT não só no Maranhão como em outros estados do Nordeste, o encontro deve acontecer com a presença do também ex-presidente da República, José Sarney (MDB) que está em São Luís.

A reunião pode ocorrer na casa da família no bairro do Calhau em São Luís. Em maio deste ano, o ex-presidente Lula encontrou-se, com Sarney onde o mesmo deu inicio a sua trajetória de conversas políticas com diferentes legendas.

O ex-presidente Lula também terá ainda uma reunião com Weverton Rocha (PDT) que tem estabelecido diálogo com o ex-presidente em busca de apoio para sua campanha ao governo do estado 2022. O senador pedetista mostrou todo seu poder de articulação política, ao encontrar com o ex-presidente Lula em um jantar em maio, em Brasília.

Na época o senador Weverton postou em suas redes sociais. “Conversei com o ex-presidente @LulaOficial sobre o futuro do nosso país e do Maranhão e sobre as jornadas que nos uniram no passado. Jantamos juntos ontem, a convite do @senadorpaulor, líder do PT no Senado, com a presença de toda a bancada do partido no Senado”, tuitou o pedetista junto com uma foto onde também estão os senadores petistas, Paulo Rocha, Rogério Carvalho, Jacques Vagner, Humberto Costa, Jean Paul Prates, além de Lula, a deputada Gleisi Hoffmann, presidenta nacional da sigla, e Fernando Haddad.

A agenda de Lula na época também contou com encontros com o presidente do PSD, Gilberto Kassab, e Rodrigo Pacheco (DEM-MG) na presidência do Senado. Ou seja, Lula está dialogando com as principais correntes políticas do estado e do Brasil, para estreitar a legenda petista de outras que podem compor seu projeto de voltar a comandar o Brasil por mais quatro anos.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias