CORONAVÍRUS

No Maranhão

4193
78115
57370
1943
POLÍTICA

Fabrício Queiroz negocia delação premiada

Queiroz, está preso desde quinta-feira da semana passada (18), por investigação da polícia carioca sobre um esquema de “rachadinha”

Reprodução

Segundo informações da CNN Brasil, a defesa do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro e policial militar aposentado, Fabrício Queiroz, está negociando uma delação premiada com o Ministério Público do Rio de Janeiro(MPRJ).

Queiroz, está preso desde quinta-feira da semana passada (18), quando foi pego pela Polícia Civil e o Ministério Publico de São Paulo em uma casa de Frederick Wassef, que até então era advogado do senador e do presidente Jair Bolsonaro.

A prisão de Queiroz, expedida pela Justiça do Rio, faz parte da investigação da polícia carioca sobre um esquema de “rachadinha” — quando funcionários são coagidos a devolver parte do salário — na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). O filho de Bolsonaro foi deputado estadual de fevereiro de 2003 a janeiro de 2019.

Segundo o processo, o antigo Conselho de Atividades Financeiras (Coaf) aponta que Queiroz teria movimentado R$ 1,2 milhão de forma atípica em sua conta. Em abril de 2019, a Justiça do Rio de Janeiro determinou a quebra do sigilo fiscal e bancário de Queiroz, do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), e de outras 84 pessoas e nove empresas entre 2007 e 2018.

Há um mandado de prisão em aberto contra a sua esposa, Márcia Aguiar. Ela está foragida há oito dias. Fontes ouvidas pela CNN apontam que a maior preocupação de Queiroz é com a sua família, sendo que ele quer garantia de proteção a Márcia e às suas duas filhas, que também são investigadas pelo suposto esquema. De acordo com a CNN, o ex-assessor de Flávio também pede para que possa cumprir prisão domiciliar.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias