PORTO SÃO LUÍS

Vice-governador e cônsul chinesa celebram avanços nas obras do Porto São Luís

O motivo principal da visita foi a apresentação dos investimentos chineses que já estão saindo do papel, a exemplo do Porto São Luís

Reprodução

Uma importante comitiva formada por grupos empresariais chineses, liderada pela cônsul-geral da China em Recife (PE), Yan Yuqing, foi recebida pelo vice-governador Carlos Brandão, nesta segunda-feira (3).

O motivo principal da visita foi a apresentação dos investimentos chineses que já estão saindo do papel, a exemplo do Porto São Luís, considerado um sucesso na celeridade em que está sendo implementado em sua fase inicial.

No início da manhã, foi realizada uma reunião com a presença da cônsul-geral e do vice-governador, juntamente com representantes das direções do Banco de Desenvolvimento da China, Dahua Technology Brazil, CCCC na América do Sul, Porto São Luís, Huawei Brazil, CBSteel, Petrorrefinaria Brasil e Emap.

O diálogo contou, também, com a participação dos secretários Enos Ferreira (Projetos Especiais) e Davi Telles (Ciência, Tecnologia e Inovação), além de representantes das secretarias de Cultura e Turismo (Sectur), Indústria e Comércio (Seinc) e da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), respectivamente, Karen Moraes, René Pires e Artur Thiago.

“O Maranhão tem bastantes recursos que possibilitam construir projetos de logística e armazém de grãos. O estado é, também, estratégico por ter conexão ferroviária e portuária com outras regiões do país”, destacou a cônsul-geral, ao abrir o diálogo para a explanação de como está o processo de implantação do Porto São Luís.

Já sobre o Porto São Luís, Chang Yunbo, presidente sul-americano da CCCC, que viabiliza o Porto São Luís, lembrou que a etapa final de desenho técnico foi concluída em novembro. Neste momento, o trabalho está voltado para a terranaplagem, supressão vegetal e condução de detalhes geográficos.

“Temos o apoio total da cônsul-geral da China no Brasil. Certamente entregaremos o porto nas melhores condições de uso”, afirmou. O prazo máximo de entrega é fevereiro de 2022.

Durante este primeiro momento, projetos já colocados em prática em outros lugares do Brasil e que têm dado certo, voltados para o desenvolvimento, foram abordados no debate entre os participantes da reunião.

Yuan Houyong, representante da empresa Huawei, multinacional de comunicação e tecnologia, aproveitou a oportunidade para apresentar o projeto ‘Cidade Segura’, que está em funcionamento em Salvador. O projeto oferece serviço de reconhecimento facial, além da rápida identificação de placas de carro, garantindo agilidade na segurança pública. O que despertou o interesse do secretário Davi Telles.

“Hoje, existe o Casarão Tech, voltado para start up’s e que pode ser parceiro da empresa”, comentou Davi Telles, animado. A ideia foi prontamente acatada por Yuan Houyong.

A manhã seguiu com a apresentação das potencialidades maranhenses feita pelo secretário Enos Ferreira, sobre diversos setores, aos chineses. Participando de todas as discussões, estava institucionalmente presente o Banco de Desenvolvimento da China, que mostrou-se atraído pelos investimentos no Maranhão, conforme afirmou Song Lei, representante do banco chinês.

“Operamos no Brasil há bastante tempo. Estamos abertos a identificar novas oportunidades de negócios com o Maranhão. Nossa plataforma de empréstimos já chegou a 45 bilhões de dólares. Estamos em busca de projetos de âmbito federal, estadual e municipal. Temos interesse em incentivar indústrias chinesas a atuar no Maranhão”, enfatizou Song Lei.

Tarde de visitas

A fim de apresentar o funcionamento dos portos à cônsul-geral chinesa, as comitivas seguiram para o Porto do Itaqui, durante a tarde, onde fizeram uma visita de campo.

O estudo de mercado e verificação da fase inicial, já prestes a ser concluída pela equipe do Porto São Luís, também foi acompanhado por uma comitiva encabeçada pelo presidente da Fiema, Edilson Baldez, e pelo presidente do Sinduscon, Fábio Nahuz, composta por dezenas de empresários locais, que desejaram ver de perto o empreendimento chinês avançar.

“Este é um momento de agradecer pelas parcerias que temos com o Governo do Estado, no sentido público-privado. Os empresários começaram a experimentar a confiança de participar desse grande projeto. A cada dia avançamos e o compromisso que temos é que todo trabalho que puder ser feito por empresas locais, será feito”, comemorou Edison Baldez.

Mão de obra de qualidade

O vice-governador Carlos Brandão destacou, ainda, a caminhada exitosa que tem sido trilhada pela gestão estadual e parceiros no processo de trazer emprego e renda para o Maranhão.

“Já são quatro anos de viagens para a China e recebendo delegações chinesas. A CCCC – empresa que executa e responsável pelas obras do Porto São Luís – é a maior empresa de construção da China. Isso nos deixa confortáveis em saber que a obra de nosso porto está em boas mãos”, declarou Carlos Brandão.

“Estamos trabalhando para capacitar o nosso povo, para que tenhamos mão de obra de qualidade para atender esses investimentos que buscamos para o Maranhão. Inauguramos trinta Iema’s com esse propósito e vamos inaugurar mais setenta”, acrescentou o vice-governador.

O dia foi encerrado com a visita da cônsul-geral da China e sua comitiva ao Instituto Confúcio, na ala de seu funcionamento no Casarão Tech. O Instituto Confúcio no Maranhão é uma parceria com a Unesp, que por sua vez é implementado e gerenciado pelo Instituto Confúcio na província chinesa de Hubei, com capital em Wuhan, na China. Wuhan atualmente é, a partir das recentes tratativas entre o governo maranhense e o chinês, cidadã irmã de São Luís.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS