ENTREVISTA EXCLUSIVA

“Crítica é da pequena oposição, sem votos e sem discurso”, afirma Márcio Jerry

O deputado federal eleito, Márcio Jerry (PCdoB), respondeu a seis perguntas exclusivas de O Imparcial, sobre mudança na estrutura do novo governo e se tais mudanças têm relação com a montagem da administração do presidente Jair Bolsonaro.

Márcio Jerry. (Foto: Reprodução)

Depois de ter tirado licença para disputar a primeira eleição partidária de sua vida e dela ter saído eleito deputado federal, o jornalista Márcio Jerry, presidente regional do PCdoB, voltou ao Palácio dos Leões para o cargo de secretário de Comunicação e Articulação Política. Sem dúvida, uma fonte privilegiada no governo do Maranhão, graças à proximidade e à confiança na relação entre ele e o governador.

Jerry despacha em gabinete no corredor de acesso ao de Flávio Dino. Como o porta-voz do Palácio dos Leões até 31 de janeiro, quando assume na Câmara dos Deputados no dia seguinte, ele respondeu a seis perguntas exclusivas de O Imparcial, sobre mudança na estrutura do novo governo e se tais mudanças têm relação com a montagem da administração do presidente Jair Bolsonaro.

O Imparcial – Que mudança o governador Flávio Dino está preparando para o novo mandato?

Márcio Jerry – Após quatro anos há sempre o que mudar, para continuar mudando para melhor a situação do Maranhão. Governador Flávio Dino tem feito muito em meio a um quadro de graves dificuldades econômicas no país que castigam estados e municípios; e com  um déficit gigante de política públicas gerado por décadas de descaso e má gestão. Natural, então, que faça mudanças para aperfeiçoar a gestão e seus resultados..

O fato de ele ter sido eleito numa coalizão de 16 partidos significa que o governo terá que realizar mudanças na equipe para contemplar os apoios?

É natural que seja assim. É um novo governo com o mesmo governador. Mas mantendo as diretrizes que fizeram o atual governo o melhor avaliado do país, segundo ranking do portal G1, da Rede Globo.

Flávio Dino vai esperar a formatação do governo Bolsonaro para fazer alguma adaptação ou ajuste na sua programação de governo?

Ele, Flávio Dino, já anunciou em entrevistas que aguardará a montagem do novo governo e ao mesmo tempo proceder eventual adequação à programação de ações no estado.

A situação do governo é realmente crítica, tal qual vêm propalando deputados de oposição na Assembleia Legislativa, após as eleições?

Situação crítica é da pequena oposição, sem votos e sem discurso. A vitória do grupo liderado por Flávio Dino foi tão grande que até agora a reduzida oposição organizada no núcleo familiar do antigo sistema de poder está tonta, falando imensas bobagens.

Há risco de atrasar a folha de funcionários?

Governador Flávio Dino já anunciou o pagamento do mês de novembro para o dia 27 e o 13º salário em dezembro – a 2ª parcela do 13º salário.

Muita especulação já sobre eleições de 2020, especialmente em São Luís. O que há de concreto sobre movimentos em torno da sucessão do prefeito Edivaldo Júnior no âmbito do grupo Dinista?

Só especulações mesmo. Vamos virar o ano, focar na gestão, nos imensos desafios em meio a essa grave e persistente crise que tantos prejuízos causam ao povo maranhense. Cada coisa em seu tempo, mas quando chegar o tempo certo, estaremos preparados para vencer unindo forças políticas que tenham compromisso real com  o programa de mudanças que vem sendo liderado pelo governador Flávio Dino.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS