ELEIÇÕES OAB

Articulação na reta final de registro de chapa para eleição OAB-MA

Os grupos interessados em concorrer à eleição têm até o dia 23 de outubro para o registro de chapa. Até lá muita coisa ainda pode acontecer.

ADVOGADOS QUE BUSCAM ELEIÇÃO MOVIMENTAM BASTIDORES DA OAB-MA

Os últimos dias para registro de chapa para a presidência da OAB Maranhão para o triênio 2019-2021 movimentou os bastidores da classe advocatícia no Maranhão. Desistências de candidatura à desistência de apoios são alguns dos últimos acontecimentos da pré-campanha para o comando da OAB-MA. Os grupos interessados em concorrer à eleição têm até o dia 23 de outubro para o registro de chapa. Até lá muita coisa ainda pode acontecer.

O advogado Thiago Diaz, atual presidente da OAB-MA, é pré-candidato a reeleição. Diaz lançou sua candidatura ainda em agosto. Para Diaz as críticas sobre sua gestão são injustas e o pouco tempo de presidência é determinante para não fazer tudo que a classe de advogados precisa. “Infelizmente nem todos têm a compreensão de que aquilo era um programa de gestão para três anos e esperavam que aquilo que não foi feito em 30 anos fosse feito em dois meses. Já cumpri 80% e estamos muito bem encaminhados para cumprir tudo”, afirmou Diaz.

Na quarta-feira passada, o advogado Carlos Brisaac, pré-candidato a presidente da OAB-MA, recebeu um reforço na sua campanha. Três movimentos de oposição à gestão de Thiago Diaz participaram de um ato na sede da AABB em favor de Brisaac. A propósito, o advogado Pedro Alencar, atual vice-presidente da OAB, desistiu de sua candidatura para se juntar à Carlos Brisaac. O pré-candidato Carlos Brisaac destacou a postura de Pedro Alencar. “Seu gesto de coragem de trazer à tona todas essas questões estão contribuindo, hoje, para a união em torno da necessidade de que retomemos o protagonismo da nossa OAB”, se direcionou Brissac.

A advogada criminalista Sâmara Braúna recebeu uma baixa na sua candidatura neste final de semana. O advogado Charle Dias, através de vídeo, retirou o apoio na candidatura ao nome de Sâmara Braúna. Segundo Charles, o motivo da retirada é por conta de Braúna ter recebido do advogado Ulisses Martins. “A candidata que escolhi resolveu firmar aliança com um advogado que é réu na Operação Navalha onde responde pelos crimes de desvio de recursos públicos federais e fraude a licitação. E é acusado na Operação Lava Jato por supostamente ter recebido propina em dólares para facilitar pagamentos indevidos a Odebrecht”, acusa Charles.

Em resposta, também em vídeo, Braúna diz que não foi Charles que deixou de apoiá-la, mas ela quem dispensou o apoio de Charles. Segundo ela, o advogado não estava interessado no projeto, mas no cargo de Conselheiro Federal da OAB. “Não foi Charles que retirou o apoio a minha candidatura. Fui eu que disse que não queria o apoio dele. As razões ele sabe bem, pois a ele só interessava uma coisa: o cargo de conselheiro federal, pouco interessava o projeto. As ofensas por Dr. Charles por um colega revelam bem quem é ele. Não preciso e não irei falar nada sobre o Dr. Charles”, responde a pré-candidata Sâmara Brauna.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS