POLÍTICA

Roberto Rocha confirma pré-candidatura ao governo

Além de anunciar oficialmente sua pré-candidatura, Rocha reuniu lideranças de sua legenda, na quinta-feira, 16, para projetar o caminho do PSDB rumo às eleições

Foto: Reprodução

O presidente estadual do PSDB no Maranhão, senador Roberto Rocha, reafirmou seu desejo em concorrer para o governo do estado nas eleições de outubro. Além de anunciar oficialmente sua pré-candidatura, Rocha reuniu lideranças de sua legenda, na quinta-feira, 16, para projetar o caminho do PSDB rumo às eleições. Tanto que a expectativa maior ficou por conta das novas filiações, que seria uma maneira da direção estadual do PSDB se fortalecer no cenário político atual, após as saídas de algumas lideranças. Apesar de anunciar algumas chegadas, o evento promovido por Rocha deixou um pouco a desejar.

Prefeitos, deputados e potenciais candidatos aos mandatos da Assembleia Legislativa e da Câmara Federal eram aguardados para fortalecer a legenda, mas essas possíveis filiações não se concretizaram. Nem mesmo a deputada Graça Paz (PSL) e o vice-prefeito de Caxias, Paulo Marinho Júnior (MDB), que eram cotados para entrar na legenda, filiaram-se ainda.

Apesar de não se fortalecer como gostaria nesse memento, o PSDB comemorou seus novos integrantes. Entre as lideranças políticas que ingressaram nas fileiras do partido, estão o presidente da Câmara Municipal de Arari, vereador Evando Piancó; o ex-prefeito de Porto Rico, Luís Henrique Fonseca; o fundador do PRTB/MA, João Câncio; o ex-prefeito de Vitória do Mearim, Almir Coelho;  prof. Dr. Othon Bastos Filho; o vereador de São Luís Estevão Aragão; o ex-vereador João Bentiví; o ex-prefeito de Barreirinhas, Léo Costa; ex-vereador de Conceição do Lago-Açu, José Henrique Júnior; ex-vice-prefeita de Colinas, Sâmia Madeira; a presidente da AME-MA, Guga Fernandes; dentre outras mais de 50 pessoas, da capital e do interior do estado, que aderiram ao partido só nessa primeira fase de filiações.
Se as expectativas com as filiações não parecem ter o efeito desejado, coube ao senador Roberto Rocha receber os holofotes. Disse em alto e em bom som ser pré-candidato ao governo. “Eu quero dizer com todas as letras, e que não paire dúvidas em ninguém, que eu sou pré-candidato a governador do Maranhão”, afirmou.

Novos filiados

Foto: Reprodução

O presidente da Câmara Municipal de Arari, vereador Evando Piancó, destacou o trabalho do senador Roberto Rocha em conquistar novas lideranças maranhenses para a legenda. “O senador está percorrendo os municípios e angariando homens e mulheres sérios para embarcar nesse projeto tão generoso, quanto este do PSDB. Estou entrando hoje neste partido que tem história no Maranhão, e tenho muito orgulho em dizer que agora eu faço parte desse projeto”, declarou.

Para o vereador Estevão Aragão, que recentemente saiu do PSB para ingressar na legenda tucana, a convite do senador Roberto Rocha, o PSDB é um dos partidos que mais tem orgulhado o país.
“É com muita satisfação que agora faço parte dessa família, um partido que é reconhecido pelo seu excelente trabalho pelo Brasil, a exemplo da administração do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que tem servido de modelo para todo o país. Ingressei hoje na legenda e desde já me coloco à disposição para ser um guerreiro, e ajudar na construção de um novo Maranhão”, pontuou.

Quem marcou presença

Diversas lideranças políticas do estado compareceram ao encontro do PSDB. Entre elas, o prefeito de Itaipava do Grajaú, Joãozinho do Dimaizão (PSDB); o prefeito de Godofredo Viana, Sissi Viana (PSDB); o ex-vereador de São Luís, Roberto Rocha Jr.; vereador Josué Pinheiro (PSDB); os ex-prefeitos de Caxias e Imperatriz, Paulo Marinho e Sebastião Madeira; a deputada estadual Graça Paz; o presidente estadual do PRTB, Márcio Coutinho, entre outros.

Nem Dino, nem Roseana

Em seu discurso, Roberto Rocha fez questão de deixar claro ser opção para governar o estado. O presidente estadual do PSDB defendeu uma terceira via no estado e criticou o dualismo Dino versus Sarney existente hoje no Maranhão que, segundo ele, só serve para deixar o estado e a população no atraso.

Quando foi eleito senador, Rocha recebeu todo o apoio necessário de Dino, mas rompeu com o governador e agora faz oposição. O detalhe é que, apesar daquela aliança em 2014 em torno de sua campanha vitoriosa ao Senado, o tucano garante agora que o comunismo “nunca deu certo”.

“É necessário que os maranhenses tenham opções, tenham outros caminhos, para que possam ter oportunidade de refletirem, para não ficarem presos a um debate do passado ou a um comunismo que nunca deu certo aqui e em nenhum outro canto do mundo”, garantiu Rocha.

Projetando a disputa eleitoral de outubro, Roberto Rocha revelou que o PSDB está dialogando com outras siglas para formar uma aliança nacional forte. O fortalecimento dos tucanos nacionalmente, segundo Rocha, irá favorecer tanto a sua eleição no Maranhão, quanto a do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, à Presidência da República.

“Nosso palanque não será apenas do Roberto e do PSDB. Será um palanque no qual queremos ter aliados nacionais. Nós trabalhamos na perspectiva de ganhar a eleição no Maranhão e ter na Presidência da República o companheiro e amigo Geraldo Alckmin. Desta maneira, nós poderemos fazer com que esse estado saia do atoleiro e do atraso em que se encontra hoje”, finalizou.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS