CORONAVÍRUS

No Maranhão

2623
306952
267991
8681
ENCURRALADO

Presidente do PT vai defender expulsão de Delcídio Amaral do partido

Segundo outros dirigentes, apesar da resistência das bancadas do partido na Câmara e no Senado, já existe maioria para o afastamento do senador

Presidente do PT vai defender expulsão de Delcídio Amaral do partido

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, disse no sábado, dia 28, em reunião com integrantes da corrente Articulação de Esquerda, que vai pedir a expulsão do senador Delcídio Amaral (PT-MS).

Segundo outros dirigentes petistas, apesar da resistência das bancadas do partido na Câmara e no Senado, já existe maioria para o afastamento do senador – preso na semana passada pela Polícia Federal – na próxima reunião da Executiva Nacional do partido, que será realizada na sexta-feira, dia 04, em São Paulo.
“As correntes de esquerda em conjunto com o presidente do PT vão pedir a expulsão”, afirmou o secretário nacional de formação, Carlos Henrique Árabe, da Mensagem.
Além do caso de Delcídio, a direção petista vai deliberar sobre outros dois temas espinhosos, a cassação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e a substituição do ministro da Fazenda, Joaquim Levy. “Vamos votar o ‘Fora Cunha’ e ‘Fora Levy’ Se estes temas não estiverem na pauta (da Executiva) nós vamos incluir”, afirmou Árabe.
De acordo com relatos, Falcão também disse na reunião de sábado ser favorável à substituição de Levy por outro nome que não seja o do ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles. Dirigentes do PT, no entanto, veem a fala apenas como um aceno de Falcão para a base petista, descontente com os rumos da política econômica do governo Dilma Rousseff.
Traição
Ontem, Falcão publicou um texto no qual diz que Delcídio traiu o PT e o governo. Na semana passada ele havia dito em nota que o partido não deve solidariedade ao senador. Deputados e senadores do PT, contrários à prisão de Delcídio, reagiram negativamente à nota. Durante o fim de semana, a direção da legenda conseguiu articular a maioria na Executiva para aprovar o afastamento.

A Executiva do PT, que se reúne sexta, não tem poderes para expulsar monocraticamente o senador. O mais provável é que a instância aprove a suspensão de Delcídio de todas as atividades partidárias e encaminhe o caso para a Comissão de Ética do partido, que, por sua vez, faz um relatório recomendando a expulsão, ou não, que será votado pelo diretório nacional.

Além da Mensagem, a Articulação de Esquerda, o diretório estadual do PT do Rio Grande do Sul e o presidente do diretório estadual do PT de São Paulo, Emidio de Souza, já pediram a expulsão do senador.
VER COMENTÁRIOS
Entretenimento e Cultura
Esportes
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias