CORONAVÍRUS

No Maranhão

787
55680
29518
1360
ISSO É CONVERSA

Para Aécio, reforma administrativa apequena ainda mais o governo Dilma

Aécio diz ainda que esta é uma ação de Dilma para se manter no cargo

Correio Braziliense
Momentos depois de a presidente Dilma Rousseff anunciar nesta sexta-feira (2/10) a reforma ministerial, o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), declarou, em nota oficial, que as mudanças ficam distantes do que seria necessário para sinalizar o início de uma nova fase no País.
“A chamada reforma administrativa anunciada hoje apequena ainda mais o governo Dilma. Não em sua estrutura porque os cortes são pouco expressivos frente ao aumento excessivo de gastos do governo nos últimos anos. Assemelha-se, na verdade, a uma maquiagem”, afirmou. Na declaração, Aécio diz ainda que esta é uma ação de Dilma para se manter no cargo, acusando-a de distribuir espaços relevantes de poder para assegurar votos que impeçam o afastamento dela.
“Os efeitos dessas mudanças serão efêmeros e a presidente da República continuará precisando mostrar ao País que tem condições de tirá-lo da gravíssima crise na qual seu governo nos mergulhou.” Ele citou também o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, ao afirmar que uma frase dita por ele esta semana “traduz, de forma mais eloquente”, a situação de Dilma: “A presidente não governa. Ela é governada”. Com a nova configuração da Esplanada dos Ministérios, houve corte de oito pastas, redução em 10% do salário dos ministros e extinção de 3 mil cargos de confiança.
VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias