CORONAVÍRUS

No Maranhão

3483
183461
175992
3978
CASO DIOGO SARNEY

Polícia busca carro usado no assassinato do publicitário Diogo Sarney

Imagens mostram que o veículo de rapaz preso não estava no local do assassinato de Diogo Sarney. Veículo foi periciado e ficou comprovado que não foi usado no crime

Foto: Divulgação

As imagens de videomonitoramento, apresentadas pela família do jovem que seria suspeito de assassinar o publicitário Diogo Sarney, foram cruciais para que a polícia tirassem muitas dúvidas. O vídeo passou por perícia, que concluiu que o carro da família não é o mesmo utilizado no crime, ocorrido na última terça-feira (16), na Lagoa da Jansen.

Leia também: Laudo do ICRIM inocenta suspeito no caso do assassinato do publicitário Diogo Sarney

De acordo com o pai do rapaz, Wanderley Pestana, o carro havia sido apreendido, mas foi liberado após ser comprovado que não se tratava do mesmo veículo utilizado no crime.

O delegado George Marques, da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), revelou que o resultado da perícia concluiu que: “o veículo utilizado no homicídio não é o mesmo veículo apreendido”.

O delegado George ainda disse que as imagens levadas pela família do rapaz, que foi detido como o principal suspeito do crime, foram analisadas e também foi concluído que: “o veículo da família do rapaz não saiu de onde se encontrava na Camboa, e continuou no local no mesmo momento em que o homicídio acontecia na Lagoa da Jansen. Não teria possibilidade de ser o mesmo veículo”. “Com esse fato novo que surgiu vai possibilitar a soltura do rapaz”, disse.

Investigação e retrato falado

As buscas pelo autor do crime continuam. O delegado George Marques revelou que as investigações prosseguem, pois existem registros de roubos de carros com as mesmas caracteríscas do que foi utilizado pelo autor dos disparos. 

“A gente tem informação de um veículo, Fiat Argo, roubado no dia 13 de junho. Ouvimos o proprietário do carro, que é um motorista de aplicativo. Ele disse que foi assaltado por dois suspeitos. Já fizemos um retrato falado dos dois e vamos apresentar, pois eles podem ser os mesmo que cometeram o homicídio”, revelou.

As investigações também apontam para que duas ou mais pessoas tenham participado crime. “A gente trabalha na hipótese de que dois ou três pessoas estavam dentro dentro do carro no momento do homicídio”, finalizou.

Defesa

O pai do rapaz, Wanderley Pestana, garantiu, em entrevista a O Imparcial, que ele estava dirigindo o automóvel e não o seu filho no horários que acontecia o crime e que eles não saíram do bairro da Camboa. “Nós entregamos para polícia vídeo com mais de 10 horas de gravação”.

Apresentação

Na noite da última terça-feira (16), o rapaz, juntamente com seu advogado, se apresentou na SHPP, onde em depoimento informou que o carro de seu pai havia sido clonado e negou a autoria do crime.

Não houve colisão

Um vídeo divulgado nas redes sociais nesta quarta-feira (17) com imagens das câmeras de segurança do condomínio onde o sobrinho-neto do ex-presidente José Sarney residia no bairro da Lagoa da Jansen, mostra que o carro dirigido por Diogo Adriano Costa Campos, conhecido como Diogo Sarney, de 41 anos, não encostou no veículo usado pelo suspeito do crime.

Entenda o caso

O crime ocorreu na manhã da última terça-feira (16), e a motivação teria sido uma discussão de trânsito na Lagoa da Jansen, em São Luís. De acordo com as informações, o veículo onde estava a vítima e o autor do crime quase se chocaram no momento em que Diogo estava saindo da garagem do prédio onde morava.

Os dois ainda seguiram em discussão por quase 200 metros. Ao sair do veículo, Diogo foi atingido por um tiro no pescoço e morreu no local.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Esportes
Polícia
Mais Notícias