JULGAMENTO

Assassino que matou jovem é condenado a 16 anos de prisão

Ele foi sentenciado em 15 anos de prisão por homicídio qualificado em regime fechado e 1 ano por ocultação de cadáver

Divulgação

Na tarde desta segunda-feira, 02, foi condenado pela Justiça do Maranhão, Wellison Farias Martins, de 22 anos, assassino da jovem Magda Carvalho Ribeiro, de 25 anos. A decisão foi decretada após horas de julgamento no auditório da Câmara Municipal de Vereadores de Barreirinhas.

Wellison foi sentenciado em 15 anos de prisão por homicídio qualificado, em regime fechado, e 1 ano por ocultação de cadáver, porém, em regime aberto, após o cumprimento da primeira pena.

Após o julgamento, Wellison Farias Martins foi conduzido diretamente para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Magda Carvalho Oliveira desapareceu no dia 8 de janeiro, e foi encontrada morta, dois dias depois, enterrada no quintal da residência de Wellison no bairro Cidade Nova, no município de Barreirinhas, à 260 km da capital maranhense.

Entenda o caso

De acordo com informações do comandante do Batalhão de Polícia Militar de Turismo (BPTur) em Barreirinhas, capitão Giuseppe Ramon Garcez, ela teria sido levada por um mototaxista no 8 de janeiro para fazer algumas cobranças. A vítima trabalhava em uma ótica na cidade, e não retornou para casa.

Ainda de acordo com a polícia, acredita-se que Magda tenha ido até a casa de Wellison, que era seu ex-namorado, para resolver a situação a qual o relacionamento dos dois passava, uma vez que Wellison já estaria noivo, mas mantinha vínculos afetivos com Magda.

Prisão

A Polícia Civil efetuou a prisão de Wellison Farias Martins, no dia 10 de janeiro. Com ele foi encontrado o celular da vítima já formatado.

Ainda nas primeiras horas, após a prisão, Wellison negava a autoria do crime, porém por volta de 1h da manhã do dia seguinte, informalmente (sem depoimento oficial) o principal suspeito confessou o crime.

Durante diligências das Polícias Civil e Militar, além do Corpo de Bombeiros e populares que também estavam no local, constatou que numa parte do quintal estava com areia fofa, como se tivesse sido mexido há pouco tempo, depois de escavarem, foi encontrado o corpo. Magda Carvalho estava com as mãos amarradas para trás e o pescoço enrolado com um pano, com sinais de esganadura.

Após buscas no interior da residência feita pela polícia foi encontrado um guarda-chuva, um par de calçados e na manhã de sexta-feira, populares encontraram uma bolsa com as características da que Magda estava usando no dia do desaparecimento.

A Polícia Militar fez o isolamento da área e a Polícia Civil, sob comando do delegado regional Cristiano Morita, que acionou os legistas do Instituto Médico Legal (IML). O crime atraiu a atenção de muitos curiosos até o local, o caso causou revolta na população da cidade

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias