OPERAÇÃO MENSAGEIRO

Polícia Federal deflagra operação de combate a fraude em seguro-desemprego

No Maranhão, existem mandados de prisão em Imperatriz

Reprodução

A Polícia Federal deflagrou hoje (4), a “Operação Mensageiro”. O objetivo é desarticular um quadrilha responsável por invadir o sistema da Caixa Econômica Federal para recebimento ilegal de seguro-desemprego.

As prisões devem ser efetuadas em Imperatriz (MA), Palmas (TO), Gurupi (TO), Oliveira de Fátima (TO), Parauapebas (PA), Canaã dos Carajás (PA) e Brasília (DF).

A operação conta com uma guarnição com cerca de 40 policiais federais para cumprir os oito mandados judiciais de busca e apreensão, seis mandados de prisão temporária e um afastamento cautelar da função pública, todos expedidos pela 4ª Vara Federal de Palmas.

Segundo a investigação, o grupo invadia os sistemas da Caixa e alterava o endereço de cidadãos que estavam recebendo regularmente o seguro-desemprego. A partir daí, eles solicitavam um novo cartão do seguro, que era encaminhado o novo endereço. Com os cartões, o grupo realizava o recadastramento da senha em casas lotéricas e então efetuavam o saque de uma parcela do seguro-desemprego.

As investigações indicam que quase 12 mil endereços foram alterados pela quadrilha, o que significa um prejuízo de aproximadamente R$ 15 milhões ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Os investigados devem responder pelos crimes de associação criminosa, estelionato majorado, corrupção ativa e corrupção passiva, cujas penas somadas podem chegar a vinte e seis anos e meio de reclusão.

A “Operação Mensageiro” levou esse nome por conta de uma das ações da quadrilha, que consiste na associação a funcionário dos correios, responsáveis pela entrega irregular dos cartões.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias