Polícia

Operação de 3 anos prende mais de 500 suspeitos de pedofilia

Foram quatro fases da operação “Luz na Infância” que prenderam mais de 500 suspeitos de abuso e exploração sexual infantil na internet em mais de mil buscas de casos de pedofilia.

A operação que se iniciou desde 2017 conseguiu prender 546 suspeitos de abuso e exploração sexual infantil na internet em flagrantes com materiais ilícitos. A operação coordenada pelo Ministério da Justiça investiga crimes de armazenamento, compartilhamento e produção de pornografia infantil, crime que varia de 1 a 8 anos de prisão.

A Polícia Civil de cada estado implanta um inquérito e pede autorização ao Judiciário para mandados de busca e prisão. Os crimes investigados são:

  • Fotos ou qualquer material de pornografia infantil armazenada ou que comprove violência sexual de crianças e adolescentes. (1 a 4 anos de prisão)
  • Compartilhamento de pornografia infantil. (3 a 6 anos de prisão)
  • Produção de pornografia infantil. (4 a 8 anos de prisão)

O Ministério da Justiça e Segurança Pública recomenda para prevenir esse tipo de crime:

  • Denunciar. Ao haver alguma suspeita ou comportamento inadequado devem-se denunciar o conteúdo imediatamente a polícia.
  • Controle parental. Acompanhar e controlar o que as crianças estão mexendo na internet, evitando acesso a conteúdos e sites inadequados. Ressaltando que é importante regular esses horários de acesso para os menores.
  • Evitar exposição de crianças na internet. É importante configurar a privacidade das redes sociais ao portar fotos de crianças, assim como localização de residência e outras informações pessoais.
  • Atenção a estranhos. Nunca deixe crianças sozinhas com estranhos, nem permita conversas na rua ou na internet, pois nunca sabe-se quem é suspeito.
VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias