POLÍCIA

Polícia Civil e Militar prendem em Açailândia, acusado de tentativa de feminicídio praticado em Marabá-PA

Carlos Pantoja da Silva estava foragido desde janeiro por tentar matar, à tiros, mulher que convivia por cinco anos.

Reprodução

Uma ação da policial civil e militar de Açailândia realizada na noite desta segunda-feira (18), culminou na prisão de Carlos Pantoja da Silva. Ele teria tentado matar a sua ex-companheira em Marabá-Pará e fugido para o Maranhão. Nesta ação criminosa o acusado teria desferido disparos na sua companheira e ainda, na sua própria filha. Ele foi preso em Açailândia no Maranhão, nesta segunda-feira (18).

Desde a ação criminosa contra a sua ex-companheira de 19 anos e sua filha menor de 02 anos, em Marabá, no Pará, ocorrido no mês de janeiro de 2019, ele estava foragido. Carlos Pantoja teria desferido disparos de arma de fogo na sua filha e na sua ex-companheira. A criança de dois anos foi ferida com um tiro que entrou perto do ouvido e saiu pela bochecha. A mulher foi ferida no braço e ficou com a bala alojada. Ambas passaram por cirurgias e ficaram internadas após o crime.

A vítima e mãe da criança informou acerca da ação criminosa, que ela convivia a cerca de cinco anos com Carlos Pantoja, com quem teve a sua filha de 02 anos. Há cerca de dois meses, a jovem teria terminado o relacionamento, por causa das várias agressões físicas e verbais, por parte do acusado. Após a separação, a jovem requereu medidas protetivas, que proibiam a aproximação de Carlos Pantoja. Não sendo suficiente, ele teria praticado o crime e fugiu do local.

Identificado e denunciado à polícia

Acerca de sua prisão, as informações foram que Carlos Pantoja teria sido identificado em um bar, no bairro Jardim Alah, em Açailândia, e denunciado à polícia. O Delegado Regional de Açailândia Murilo Lapenda repassou “Recebemos a informação que o criminoso pela tentativa de homicídio em Marabá, no Pará, estava em um bar. A equipe da Polícia Civil e Militar se dirigiu para o local, onde realizamos a prisão do acusado”.

Após ser preso, Carlos Pantoja foi levado para a Delegacia Regional de Açailândia e após as formalidades, deverá ser trazido para Marabá, onde ficará preso e à disposição da Justiça.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS