ENTREVISTA

“A sus­ten­ta­bi­li­da­de é um va­lor em as­cen­são”

Ricardo Voltolini responde algumas perguntas sobre os desafios da sustentabilidade.

O consultor empresarial Ricardo Voltolini proferirá a palestra “As 5 estratégias para formar líderes sustentáveis na sua empresa. (Foto: Reprodução)

Para expor os desafios para uma indústria e uma economia sustentável, o consultor empresarial Ricardo Voltolini proferirá a palestra “As 5 estratégias para formar líderes sustentáveis na sua empresa” no espaço Plenarium, na Expo Indústria Maranhão, que ocorrerá de 26 a 26 a 29 de maio, no Multicenter Negócios e Eventos (Cohafuma).

A feira, que tem este ano o tema Indústria Sustentável, será o palco para o debate de adoções de medidas de proteção e preservação ambiental e social por parte de empresas e das indústrias.

Além da palestra no espaço Plenarium, a Expo Indústria ainda manterá a Arena Sustentável, onde estão programadas 10 palestras e duas mesas redondas que discutirão meios de desenvolvimento econômico e comercial que garantam o equilíbrio ambiental. Para participar da maior feira multissetorial do Nordeste, inscreva-se no site (www.expoindustriama.com.br).

Conscientes da necessidade da formação de líderes compromissados com o desafio de uma economia que elimine os impactos ambientais, o Sistema FIEMA e a CNI, realizadores da ação, colocam em pauta na 4ª Edição da Expo Indústria Maranhão, um tema necessário e urgente.

Para comentar um pouco mais sobre a necessidade de transformação do cenário empresarial e industrial, Ricardo Voltolini responde algumas perguntas sobre os desafios da sustentabilidade.

O que é sustentabilidade empresarial? Por que ela é tão necessária?

Ricardo Voltolini – A sustentabilidade empresarial é um compromisso de uma empresa em olhar para seus impactos ambientais, sociais e de governança com o objetivo de entender quais desses impactos são mais negativos – para poder neutralizá-los ou eliminá-los, de preferência, – e quais são os impactos positivos – para potencializá-los. Toda empresa de qualquer porte e em qualquer lugar deixa impactos e estes podem ser positivos e negativos. No caso da sustentabilidade, o primeiro grande desafio é olhar primeiramente para os negativos para saná-los. É por isso que falamos em estratégia de sustentabilidade, para depois definirmos as diretrizes e dentro delas os objetivos estratégicos que normalmente estão vinculados a estes impactos. Cada objetivo deve definir um plano de ações e metas a serem cumpridas. 

A sustentabilidade é um valor fundamental no mundo hoje. No Brasil, como as empresas têm se adaptado a essa ideia?

Ricardo Voltolini – É verdade – a sustentabilidade tem sido um valor ascendente no mundo. E isso ocorre porque há duas fontes de pressão. A primeira é a ciência do clima que nos mostra dados preocupantes e verifica o aumento da emissão de gases e o desequilíbrio no efeito estufa, o que está nos levando a um aumento da temperatura média do planeta. A humanidade deverá adotar um elevado nível de resiliência para lidar com esse desafio. A segunda é o fator geracional: a turma dos 30 aos 40 anos está assumindo o poder dentro das empresas hoje em dia. Esta geração já vem com o chip da sustentabilidade. As empresas brasileiras estão se adaptando a esse quadro, embora não se possa falar em empresas brasileiras de forma genérica. Talvez seja mais inteligente responder que o grupo de empresas líderes de mercados está caminhando mais rapidamente para a sustentabilidade, principalmente aquelas que têm capital aberto, pois sofrem a pressão do mercado para se adaptar.

Liderança e sustentabilidade

Qual é a re­la­ção en­tre li­de­ran­ça e sus­ten­ta­bi­li­da­de?

Ri­car­do Vol­to­li­ni – Já há um con­sen­so en­tre os prin­ci­pais lí­de­res do ca­pi­ta­lis­mo glo­bal, no Fó­rum Econô­mi­co Mun­di­al de Da­vos, de que a tran­si­ção dos ne­gó­ci­os al­ta­men­te im­pac­tan­tes e de­pen­den­tes do uso de re­cur­sos hu­ma­nos e na­tu­rais pa­ra um ou­tro es­tá­gio de em­pre­sas se­to­ri­za­das e sus­ten­tá­veis só acon­te­ce­rá se ti­ver­mos lí­de­res de um ou­tro ti­po, com uma ou­tra men­ta­li­da­de. Há uma re­la­ção mui­to cla­ra en­tre li­de­ran­ças e sus­ten­ta­bi­li­da­de, pois a nos­sa ex­pe­ri­ên­cia nos mos­tra que as prá­ti­cas mais con­sis­ten­tes de es­tra­té­gi­as e for­ma­ção de cul­tu­ra sus­ten­tá­vel em em­pre­sas bra­si­lei­ras ti­ve­ram uma par­ti­ci­pa­ção mar­can­te do CEO das com­pa­nhi­as. É fun­da­men­tal que os lí­de­res se­jam por­ta-vo­zes des­se te­ma.

No Ma­ra­nhão, te­mos uma gran­de ri­que­za na­tu­ral e hu­ma­na. Quais con­se­lhos vo­cê da­ria pa­ra os em­pre­sá­ri­os ma­ra­nhen­ses?

Ri­car­do Vol­to­li­ni – Até em res­pei­to à ri­que­za na­tu­ral e hu­ma­na que te­mos no Ma­ra­nhão e no Bra­sil, quem li­de­ra uma em­pre­sa ho­je tem de ter cla­re­za dos im­pac­tos am­bi­en­tais e so­ci­ais que a sua em­pre­sa pro­duz pa­ra tra­ba­lhar na sua eli­mi­na­ção. É pre­ci­so to­mar cons­ci­ên­cia de que pa­ra se ter uma em­pre­sa ho­je é pre­ci­so ter uma no­va vi­são so­bre as prá­ti­cas co­mer­ci­ais. As com­pa­nhi­as de­vem ter um enor­me com­pro­mis­so e res­pon­sa­bi­li­da­de com as ques­tões co­le­ti­vas, co­mo as mu­dan­ças cli­má­ti­cas. Não se po­de fi­car de bra­ços cru­za­dos, não se po­de pro­cras­ti­nar, mas olhar pa­ra os pro­ble­mas e en­ca­rá-los. 

Qual sua ex­pec­ta­ti­va pa­ra a pa­les­tra “5 es­tra­té­gi­as pa­ra for­mar lí­de­res sus­ten­tá­veis na sua em­pre­sa” na Ex­po In­dús­tria?

Ri­car­do Vol­to­li­ni – Na mi­nha pa­les­tra, que­ro pro­vo­car re­fle­xões im­por­tan­tes so­bre qual é o no­vo per­fil des­te lí­der mais sus­ten­tá­vel, que de­ve ser o lí­der con­ven­ci­o­nal nos pró­xi­mos anos. Ele de­ve ter ati­tu­des di­fe­ren­tes em re­la­ção aos pro­ble­mas am­bi­en­tais e so­ci­ais ho­je. Vou fa­lar um pou­co so­bre es­ta evo­lu­ção e so­bre as qua­tro gran­des com­pe­tên­ci­as do lí­der sus­ten­tá­vel. Tra­ta-se de al­go que já es­tá sen­do exe­cu­ta­do por em­pre­sas que de­se­jam pro­mo­ver a cul­tu­ra sus­ten­tá­vel. Por fim, vou pro­por um ti­po de re­fle­xão so­bre a his­tó­ria dos lí­de­res mais sus­ten­tá­veis dos úl­ti­mos 10 anos no Bra­sil.

Ex­po In­dús­tria

Re­a­li­za­da des­de 2015 e em sua 4ª edi­ção, a Ex­po In­dús­tria é uma re­a­li­za­ção do Sis­te­ma FI­E­MA (SE­SI, SE­NAI, IEL e Fe­de­ra­ção) e a Con­fe­de­ra­ção Na­ci­o­nal da In­dús­tria (CNI) com a cor­re­a­li­za­ção do Go­ver­no do Es­ta­do, Sis­te­ma Fe­có­mer­cio e Se­brae-MA.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias