CORONAVÍRUS

No Maranhão

7780
194800
186542
4330
LIVE DOS CANDIDATOS

“Vamos ter uma política de paridade”, afirma Bira sobre o espaço das mulheres em seu Plano de Governo

O candidato Bira, do PSB, fala sobre seu Plano de Governo, citando sua posição sobre a comunidade do Cajueiro, combate ao racismo e direito das mulheres

Foto: Reprodução

Nesta quinta-feira (22), a partir das 20h, aconteceu a sétima entrevista da série de lives com os candidatos a prefeito de São Luís, pela página do Facebook e pelo Portal do O Imparcial. O sétimo candidato entrevistado foi o Bira do Pindaré, do PSB.

O candidato a prefeito iniciou a sabatina falando sobre muitas pessoas pensarem que ele é do interior, mas por ter vindo para capital desde os 2 anos de idade e ser criado na ilha, ele é considerado de São Luís: “O Bira do Pindaré é de São Luís, sempre viveu em São Luís, todas as lutas sempre travei aqui, toda a minha vida. Estudei e trabalhei”.

Felipe Klamt, colunista de O Imparcial, e Célio Sérgio, editor-chefe, foram os entrevistadores da noite. Dalva Rego, jornalista e apresentadora, foi a âncora e também entrevistadora.

Durante a realização da live, diversos questionamentos foram feitos ao candidato a prefeitura de São Luís, o candidato Bira falou sobre sua posição quanto à defesa da comunidade do Cajueiro:

“Eu acho que tudo tem que ter solução. O que não pode ser a solução é a truculência. E eu testemunhei a prática dessa empresa desde o início e o que eu vi foi truculência. E isso eu não concordo, eu condeno. Estive lá, testemunhei, inclusive jagunços pra intimidar a comunidade, pras pessoas serem expulsas de sua localidade. Esse tipo de prática não tem acordo comigo. Eu ‘tô’ fora, completamente fora, não aceito em nenhuma hipótese. Então é preciso que a gente compreenda que as pessoas precisam ser respeitadas”, ele falou.

Falando sobre o Plano Diretor da cidade, o candidato afirma sobre a participação da população e a preservação da área rural:

“Está no meu plano de governo que o plano diretor vai ser revisado, vai ser aprovado na nossa gestão, com ampla participação popular. Nós vamos colocar o congresso da cidade. Coisa que nunca ninguém viu. Reunir todas as organizações sociais de São Luís para decidir sobre o Plano Diretor. É a lei mais importante do município. Agora com um detalhe fundamental, não abro mão, de maneira alguma, de que a área rural seja preservada”, ele disse.

E continuou “A necessidade da gente ter um plano de desenvolvimento na cidade que possa explorar as nossas vocações originais”, citando a vocação portuária, para pesca, agricultura familiar. “É uma vergonha você ter que ir no supermercado comprar farinha d’água que é fabricada em Bragança, no Pará; ou comer uma juçara que na verdade não é juçara, é o açaí que vem lá do Pará. Por que a gente não cultiva aqui? Gerando trabalho e renda. Então é essa a visão que eu quero despertar, para um projeto de desenvolvimento que seja capaz de explorar as nossas vocações e incluir a sociedade, as pessoas mais carentes, gerar trabalho e renda, desenvolvimento inclusivo”.

Falando sobre a área da educação municipal na capital maranhense, Bira respondeu sobre o IEMA e a aprovação do FUNDEB:

“O nosso modelo de educação vai ser inspirado no IEMA. São escolas plenas e é nisso que eu aposto todas as fichas. E tem dinheiro, porque nós aprovamos o FUNDEB, com o meu voto e com a minha participação, que eu sou membro da Comissão de Educação na Câmara. E com os recursos do FUNDEB, que devem ser incrementados agora, com certeza nós vamos ter capacidade de fazer investimentos para melhoria da educação pública em São Luís”, ele disse.

Já sobre a questão do aborto e do trabalho de incentivo ao direito das mulheres, o candidato deu seu posicionamento: 

“Acho também que nós não podemos tratar isso como uma questão do Direito Penal. Nós temos que enfrentar a questão do aborto como um problema de saúde pública”, e continua, “Nós vamos criar a Secretaria da Mulher, vamos ter uma política de paridade. Não sei se tem outro candidato defendendo isso, mas eu defendo. Paridade significa que o meu secretariado vai ser metade homens e metade mulheres. Então isso é uma questão pra mim determinante. Nós estamos vendo agora que não tem uma mulher sendo candidata a prefeita de São Luís e você não muda isso se você não tiver políticas afirmativas. E eu vou começar fazendo isso na gestão da prefeitura”.

Questionado sobre quais planos possui para que haja a diminuição da desigualdade social na cidade, Bira falou: 

“”A gente precisa fazer concurso em algumas áreas do município certamente. O que eu defendo dentro desse programa chamado ‘Vidas Negras Importam’, você sabe que a questão do racismo, ela ganhou uma força muito grande no cenário internacional e o enfrentamento ao racismo também cresceu na mesma proporção como nunca se viu antes, inclusive, a ponto de mobilizar o país mais poderoso do mundo, que é o EUA. A gente resolveu pegar essa mensagem que é mundial hoje, Vidas Negras Importam, e batizamos o nosso programa de governo, que é um programa para igualdade racial. Vamos criar a Secretaria de Igualdade Racial, com orçamento; vamos valorizar os nossos quilombos”, e continuou, “Vamos respeitar as religiões de matriz africana, porque é um direito de todo cidadão. Você não pode discriminar as pessoas pela religião que escolheu”, ele finalizou.

  • Bira do Pindaré (PSB)

Bira do Pindaré, casado e pai de duas filhas, é bancário concursado, professor, advogado, mestre em Políticas Públicas e deputado federal. Já foi deputado estadual e atuou como Presidente do Sindicato dos Bancários e Delegado Regional do Trabalho. Como um dos seus princípios de plano de governo, Bira fala sobre “Combater às desigualdades em todas as suas dimensões”.

As entrevistas, de tema livre, tem como objetivo discutir planos e propostas dos candidatos para melhorar a cidade. As lives serão transmitidas pelo Facebook de O Imparcial (facebook.com/oimparcialma), via plataforma Zoom, e também pelo portal de O Imparcial. Elas serão disponibilizadas no Youtube, em até 2h após o encontro.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Esportes
Polícia
Mais Notícias