EFICIÊNCIA

Como aliar inovação e empreendedorismo

Essas marcas mudaram a forma como a sociedade interage e consome em seus segmentos. Esse é o poder das duas habilidades juntas

Reprodução

Inovação é criar ou mudar algo que já existe, de forma útil para causar uma mudança positiva e ressignificar algo que parecia já estar estabelecido. No mercado e na prática, inovação é oferecer soluções que proponham valor real para as pessoas, organizações e sociedade, potencial esse que só consegue ser cumprido ao se unir empreendedorismo e inovação.

Afinal, se por um lado, empreender é enxergar oportunidades e criar negócios, por outro, a inovação é essencial para agregar valor a essas soluções e criar negócios surpreendentes e úteis. Exemplos disso é que não faltam: Uber, Netflix, AirbnB e Nubank. Essas marcas mudaram a forma como a sociedade interage e consome em seus segmentos. Esse é o poder das duas habilidades juntas. Entenda como combinar empreendedorismo e inovação.

Por que investir em inovação?

A inovação tem o potencial de atender à alta expectativa dos consumidores, uma vez que eles estão inseridos em um contexto de mudanças absurdamente rápidas. Os seus clientes em potencial só querem ter controle, praticidade e velocidade sobre a forma com que compram.

Há muito o que aprender com os formatos streaming e com as plataformas de serviço baseadas na economia compartilhada, para tentar levar essa liberdade conveniente para outras esferas da economia. Elas compartilham o objetivo de fazer com que o cliente esteja confortável o suficiente para consumir, uma vez que estará adquirindo ou vivenciando exatamente o que deseja, na medida em que necessita.

Com isso, muitos confundem inovação com adaptação, que tem o seu valor também, mas apenas resolve momentaneamente as insatisfações e anseios do público, porque diferenciam pouco o produto ou serviço do que já é ofertado. Por outro lado, a inovação, a partir de muito trabalho, testes e colaboração, estabelece uma nova lógica e recria os parâmetros de um determinado segmento!

Confira algumas dicas para conseguir essa fusão:

Focar nas pessoas

É importante pontuar que inovação gera um valor que é sentido e percebido nitidamente. Empresas inovadoras conhecem seus consumidores e levam muito a sério os seus anseios, necessidades e hábitos, colocando-os no centro do desenvolvimento de produtos e serviços. Sem focar no cliente, ele certamente não perceberá valor e, consequentemente, não validará a inovação do negócio.

O Uber tocou em pontos latentes e definitivos para os clientes: o controle sobre o preço, eliminando a desconfiança que existia com os taxímetros, além da agilidade, uma vez que qualquer carro que está passando pode se tornar o motorista. Com isso, acabou ampliando muito o mercado e modificando o pensamento sobre mobilidade urbana. Além de atender melhor as pessoas que já tinham o costume de usar o táxi, o Uber acabou agregando outros públicos que, atualmente, preferem usá-lo a enfrentar um ônibus.

Pensar diferente é um modo de criar melhorias

quando o foco está nas pessoas e grupos, a chance de inovação aliada com o empreendedorismo funcionar é maior

Envolver os times

A inovação nos negócios começa de dentro para fora. Toda empresa é capaz de aplicar ferramentas, processos e práticas inovadoras.

Mas apenas empresas que são inovadoras no seu dia a dia conseguem lançar produtos que serão considerados inovadores pelos consumidores. Portanto, é preciso otimizar e criar novos processos, aplicar uma abordagem diferente na hora de resolver problemas e automatizar processos internos — esses são alguns exemplos simples de como encorajar a inovação.

Dentro de cada empresa, quando o nível mais alto de gestão adere a esse critério, qualquer pessoa pode ser inovadora. O mais importante nesse contexto é o desenvolvimento de habilidades para que a equipe mude o modelo mental, repensando todos os componentes do negócio e trabalhando juntos para oferecer valor ao consumidor.

Quebrar paradigmas

Para alcançar a inovação, cada negócio precisa encontrar as abordagens mais indicadas para isso, buscando àquelas que mais se adequem à missão de gerar valor para o cliente. O business design é um exemplo claro de abordagem inovadora.

Empresas utilizam o business design para resolver desafios complexos dentro do negócio e desenvolver novos modelos, produtos ou serviços. Essa é uma abordagem que mantém sempre o foco no cliente e utiliza a experimentação de forma interativa para desenvolver conceitos.

O business design mostra, na prática, uma forma de encarar situações desafiadoras em um negócio. Usando de criatividade e de pensamento estratégico focado em pessoas para construir um modelo de negócio inovador ou reinventar um que já exista.

Conceitos do design thinking

Conhecer abordagens como o business design, que se baseia nos conceitos do design thinking, business model generation e customer development, possibilita às empresas inovarem de forma bem sucedida. Isso é, enxergando oportunidades, quebrando paradigmas e desafiando o mercado a crescer, acompanhando as mudanças da sociedade, do consumo e do comportamento dos próprios consumidores.

Inovação contínua

Qualquer mudança positiva em um negócio deve se tornar um esforço contínuo, porque o mercado vem de encontro. Isso significa que o que é incrível hoje, em pouco tempo se tornará obsoleto.

Como a inovação não acontece da noite para o dia, uma vez que se quebra um paradigma, o empreendedor deve se perguntar qual é a próxima barreira a ser rompida — esse é o ciclo que perpetua empreendedorismo e inovação. Por isso que tais habilidades precisam caminhar juntas, garantindo negócios de sucesso e com o foco nas pessoas.

Pensar no futuro, criar experiências incomparáveis e agregar valor nas atividades mais corriqueiras é tarefa que, a cada dia, ocupará mais espaço nas tarefas diárias. Tanto em hábitos domésticos como no consumo de qualquer produto ou serviço.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias