Reprodução

Muitos criminosos encontraram nos aplicativos de mensagem, a exemplo do WhatsApp, uma maneira de aplicar golpes. Integrantes de uma quadrilha foram presos nesta terça-feira, 17, por clonarem os números de WhatsApp de políticos.

Separamos algumas dicas de especialistas em segurança cibernética de como não ter o WhatsApp clonado e não cair em golpes financeiros.

Cuidado o WhatsApp Web

A versão do  WhatsApp para computador é muito usada, e muitas vezes, as pessoas se esquecem de sair da página. Só fechar não é suficiente. É importante sempre sair da sessão, basta clicar nos “três pontinhos” ao lado direito da foto de perfil. Caso tenha esquecido, no celular mesmo, é possível encerrar também a sessão. É só clicar nos “três pontinhos”, depois em “WhatsApp Web” e “Sair de todos os computadores”.

Confira o passo a passo:

Mantenha o aplicativo sempre atualizado

É importante verificar novas atualizações do aplicativo. Os desenvolvedores do aplicativos sempre atualizam e criam novas ferramentas de segurança.

Verificação em duas etapas

A versão mais recente do WhatsApp oferece um recurso complementar que aumenta a proteção da conta. O processo de verificação de ponta-a-ponta é um recurso novo. O usuário poderá cadastrar uma senha adicional que será exigida para que o app funcione em outros smartphones.

Essa senha não é enviada por mensagem de SMS. Por esse motivo, em caso de clonagem do chip de celular, não será possível habilitar uma nova conta apenas informando o código de segurança padrão.

No WhatsApp, é possível solicitar esse recurso. Sempre que o aplicativo for instalado em outro celular, ele pedirá uma senha. Basta clicar “configurações”,depois“conta”, e por fim “verificação em duas etapas”.

Confira o passo a passo:

 Reinstalar o WhatsApp

Se o WhatsApp foi clonado, uma última medida para resolver é reinstalar o aplicativo. Com isso, o mensageiro vai pedir novamente seu código de verificação e enviar o SMS para verificar o aparelho. Pode ser ser um meio de anular a atuação de golpistas.

Nunca clique em links suspeitos

Uma forma muito comum usada pelos golpistas é mandar links que podem roubar informações dos usuários.  Uma medida de segurança eficaz é nunca clicar em links enviados, principalmente em grupos, ao clicar, o usuário pode instalar algum vírus, por exemplo. Muitos criminosos usam assuntos atrativos para praticar o golpe.