SAÚDE

3245 casos de Hanseníase registrados no Maranhão

Mais que um problema estético, as lesões de pele podem esconder um problema de saúde pública

Em 2016 foram 213 mil casos notificados em 121 países. O Brasil diagnostica mais de 80% dos casos de hanseníase da América e registrou 28 mil casos naquele ano. No Maranhão foram 3.200 casos. De janeiro de 2017 até o momento já são cerca de 3.245 casos no estado. Desses, 18% acometem crianças até 15 anos.

Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES), em relação ao Brasil, o Maranhão ocupa, em números absolutos, o segundo lugar. O primeiro lugar em notificação da doença fica com o Mato Grosso. E pasmem! Se São Luís fosse um país, ele seria o oitavo no mundo em número de casos.

Desde o mês de dezembro, mobilizações estão voltadas para ações de conscientização do Janeiro Roxo com o Dia Mundial de Combate à Hanseníase, celebrado sempre no último domingo do mês. Com o slogan Você conhece as manchas do seu corpo?, a hanseníase é tratada como um problema de saúde pública.

“A doença tem uma importância não só local, mas mundial. É um problema de saúde pública no estado por conta do grande número de casos. Aliado a isso nós temos outro agravante que é o maior número de casos diagnosticados no país em crianças até 15 anos”, comenta a Coordenadora do Programa Estadual de Controle da Hanseníase da SES, Maria Raimunda Mendonça.

O período de incubação da doença é de 5 a 7 anos. O tratamento costuma ser de 6 meses a 1 ano, em alguns casos até 2 anos, dependendo da forma. Segundo a SES, o percentual de cura no estado é de 85%. O abandono do tratamento configura 4%.

Hanseníase: o que é?

Manchas esbranquiçadas ou avermelhadas não devem ser desprezadas. (Foto: Reprodução)

A hanseníase é uma doença que atinge principalmente a pele e os nervos, podendo afetar a face, os braços, as pernas, as mãos e os pés. Se não for tratada, ela pode causar incapacidades ou deformidades nas mãos, nos pés, no nariz, nas orelhas ou nos olhos.

Os principais sintomas são manchas esbranquiçadas ou avermelhadas espalhadas pelo corpo, manchas dormentes (com diminuição da sensibilidade), dormência nos pés, caroços ou inchaço nas partes mais frias do corpo, como orelhas, mãos e cotovelos.

O Hospital Aquiles Lisboa e o Centro de Saúde Genésio Rêgo são referências no tratamento da hanseníase na rede estadual de saúde. Além das duas unidades, os pacientes também podem buscar tratamento nos postos de saúde.

Atividades de Conscientização

Nesta terça-feira, 30, serão realizadas, em todos os terminais de integração da cidade de São Luís, atividades educativas com divulgação dos sinais e sintomas da doença e encaminhamentos de suspeitos para diagnóstico e tratamento.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS