ELEIÇÕES 2018

Waldir Maranhão e Eliziane Gama ainda estão no páreo para o Senado?

Cenário político parece estar desfavorável para as candidaturas de Waldir Maranhão e Eliziane Gama. Mesmo assim, deputados seguem com esperanças de chegar ao Senado

É verdade que ainda existe muito tempo antes das eleições de 2018. As articulações políticas tendem a se intensificar nos próximos meses, principalmente no que diz respeito à composição das chapas majoritárias que disputarão o pleito do ano que vem. Prova disso é a batalha velada pela segunda vaga ao Senado Federal na chapa do governador Flávio Dino (PCdoB). Dino pode até já ter em mente quem será seu candidato, mas certamente não terá pressa para confirmar apoio a mais ninguém além do deputado federal Weverton Rocha (PDT). Enquanto isso, os demais postulantes seguem numa incessante corrida pelo “sim” do governador.

A princípio, os deputados federais José Reinaldo Tavares (PSB), Eliziane Gama (PPS) e Waldir Maranhão (Avante) estariam no páreo. Desses, a situação que se parece mais confortável é a do ex-governador do Maranhão. Tavares está pronto para dar adeus ao PSB e receber as boas-vindas no DEM.

Essa mudança, encaminhada há tempos, tem tudo para favorecê-lo. Nos bastidores, comenta-se que o DEM só apoiaria a reeleição de Flávio Dino caso o governador dê apoio à candidatura de José Reinaldo ao Senado. Nesse cenário, os “candidatos do governador” estariam definidos.

O discurso adotado por José Reinaldo nesses últimos meses sempre foi o de acreditar em sua candidatura, mesmo que muitos deputados estivessem na disputa pelo Senado. Dizia o ex-governador que ele estava “incomodando muita gente” e, por isso, não iria abdicar de sua candidatura. “Não há hipótese de deixar a candidatura. Está tudo muito bem, sem problemas”, disse ao jornal O Imparcial em outubro.

Ainda “vivos”?

Mas, apesar da tendência, Eliziane Gama e Waldir Maranhão não parecem estar dispostos a aceitar os rumos políticos da chapa majoritária do Dino tão facilmente. Tanto que, ao seu modo, ambos fizeram questão de reafirmar suas pré-candidaturas.

Waldir Maranhão, por exemplo, foi convidado especial em um encontro promovido pelo PT em São Paulo. A estratégia do deputado é viabilizar sua candidatura ao Senado por meio da sua amizade com o ex-presidente Lula. O Diretório Estadual do PT está pleiteando participação na chapa majoritária de Flávio Dino e almeja indicar o vice ou um senador, possibilidade que agradaria e poderia beneficiar os planos de Maranhão.

O problema é que uma filiação de Waldir Maranhão ainda não foi discutida. Dentro do partido, o nome do deputado também não é unanimidade. Mesmo assim, Maranhão se apega na sua boa relação com o Diretório Nacional da legenda para conseguir se filiar e, quem sabe, concorrer ao Senado em 2018 como tanto deseja.

E questionado sobre continuar vivo na disputa pelo apoio de Dino, Waldir Maranhão tem convicção de que será o “escolhido”. “Tenho plena convicção de que o governador Flávio Dino é um líder político, que escolherá o meu nome pelo trabalho que tenho, desde professor da Uema até na minha atuação como deputado federal. Tenho currículo, história e votos”, disse Waldir.

E completou: “Estão plantando notícias para, no desespero, tentar enfraquecer essa que já é uma candidatura vitoriosa e quem viver verá. Acredito que este boato tenha sido plantado por pessoas que estão desesperadas por conta das últimas pesquisas que indicam que estou mais do que dentro na disputa e pelo crescimento das intenções de voto no meu nome para senador da República”, concluiu o parlamentar.

Apoio

Na mesma situação de Waldir Maranhão, está a deputada Eliziane Gama. Recentemente reuniu jornalistas para dizer que não abrirá de sua candidatura. A afirmação foi consolidada durante a 78ª Assembleia Geral Ordinária da Convenção Estadual da Assembleia de Deus no Estado do Maranhão (Ceadema), realizada em Chapadinha.

O presidente da Convenção Estadual da Assembleia de Deus no Maranhão, Pastor Pedro Aldir Damasceno e o presidente do Conselho Politico da Convenção Geral da Assembleia de Deus no Brasil (CGADB), Eleazar Ceccon confirmaram a deputada federal Eliziane Gama (PPS) como pré-candidata a uma das vagas ao Senado nas eleições de 2018 com apoio de todas as igrejas evangélicas.

Com o “sim” dos evangélicos, Eliziane, de certa forma, pressiona o governador Flávio Dino para apoiar seu nome. A pressão pode não ser tão explícita, mas ela existe e pode atrapalhar os planos do Palácio dos Leões. Com isso, o governador vai ter de mudar algumas de suas estratégias.

Tanto que a deputada adota a postura de se manter firme em busca de sua candidatura sempre destacando o governador. “Ao priorizar o olhar para as pessoas mais pobres deste estado, o governador demonstra sua responsabilidade como homem público. A Igreja tem orado pelo seu governo”, afirmou Eliziane.

Na prática, as orações não se resumem apenas ao governo de Dino. As orações pelo apoio do governador a Eliziane Gama existem e tendem a mexer na matemática política programada pelo Palácio dos Leões.
“A igreja, através da Ceadema, se dispôs resolutamente a apoiar a pré-candidatura ao Senado da deputada federal Eliziane Gama. Esse é um projeto não somente dos evangélicos em geral, mas de grande parte da população maranhense votante”, disse o pastor Pedro Aldir Damasceno.

VER COMENTÁRIOS
LER MATÉRIA COMPLETA
MOSTRAR MAIS