Lamentável!

Sampaio Corrêa perde chance de alcançar a final

O sonho do tetra campeonato ficou mais longe para o Tricolor após o resultado de 2×2 contra o Fortaleza, na noite de sábado (7), pela semifinal da Série C do Brasileirão

Após uma campanha que colocou o clube maranhense no acesso à Série B do Campeonato Brasileiro, o resultado de hoje (7), contra o Fortaleza, acabou tirando o Sampaio Corrêa da final. Mesmo com o apoio do torcedor, o time acabou não conseguindo a classificação para a final da Série C. O placar de 2 a 2, com gols marcados por Marlon e Maracás, não foi suficiente para o Tricolor.

Precisando da vitória, após perder na capital cearense por 1 a 0, o time maranhense foi escalado de maneira ofensiva pelo técnico Francisco Diá.  O começo do jogo foi marcado por bastante movimentação, principalmente do quarteto ofensivo formado por Marlon, Hiltinho, Reginaldo Júnior e Uilliam.

As oportunidades passaram pelos dois lados do campo, e apesar de nenhum saldo no placar, o Sampaio não fez um mal futebol. Até os 25 minutos do primeiro tempo as chances passaram longe da grande área do adversário. Valderrama quase chega, mas nada gol. A torcida maranhense sofreu um grande baque quando o Fortaleza abriu o placar com Bruno Melo aos 27 minutos. Após cobrança de falta de Leandro Lima, a defesa do Sampaio afastou mal e o lateral-esquerdo completou para as redes.

Com o resultado adverso, o Tricolor passou a ser dominado dentro de casa. E logo após o gol, o Fortaleza ainda teve a chance de ampliar a vantagem, mas Jô acabou cabeceando para fora.

A única chegada perigosa do time maranhense foi apenas aos 38 minutos com Uilliam. O centroavante arriscou de longa distância e obrigou o goleiro Marcelo Boeck a realizar uma grande defesa e manter o placar. Com a péssima atuação no primeiro tempo, o Sampaio sai de campo sob vaias da torcida.

Precisando de três gols para se classificar, Diá tirou o meia Hiltinho, apagado na primeira etapa, para a entrada do artilheiro Isac. Sem surtir efeito, aos 10 minutos, ele tirou Uilliam e promoveu a volta de Felipe Marques e logo depois colocou Wellington Rato na vaga de Reginaldo Júnior. A mudança nos três jogadores mais ofensivos demonstra a insatisfação do treinador com a produção do ataque do Sampaio na partida.

Assim como no início do jogo, o Tricolor tem o domínio territorial e da posse de bola, mas não consegue assustar o gol do Fortaleza. Para surpresa dos torcedores, aos 23 minutos, o árbitro marcou penalidade máxima para o Sampaio após a bola bater no braço do zagueiro Ligger. Na cobrança, Marlon bateu bem o pênalti e empatou a partida.

Com o empate, o Sampaio se empolgou e partiu para o ataque em busca dos dois gols que precisava para a classificação. O ímpeto do Tricolor foi recompensado aos 37 minutos, quando Maracás completou de cabeça a cobrança de escanteio de Wellington Rato e virou a partida.

Diante da reviravolta, o Fortaleza tentou reagir na partida, alcançando duas chances de matar o confronto, mas Lúcio Flávio concluiu para fora a primeira chance e o goleiro Alex Alves defendeu a segunda nos pés do atacante. Nos últimos segundos do jogo, Odair vai pra cima de Jô na grande área e é pênalti à favor do Fortaleza. Resultado: Odair é expluso, Fortaleza empata com gol de Bruno Melo e fim de jogo.

Apesar de não conseguir uma vaga na finalíssima da competição, o Tubarão teve um retrospecto positivo e conquistou o sonhado retorno à Segunda Divisão do Brasileiro, após amargar o rebaixamento em 2016.

Agora, o Tricolor deve entrar em período de férias enquanto a diretoria deve buscar a manutenção do elenco e a preparação para a temporada de 2018 quando o Sampaio disputará três competições no primeiro semestre, além da Série B.

Por outro lado, o Fortaleza vai para a final da Série C pela primeira vez na sua história, buscando o primeiro título nacional do clube em 99 anos desde a sua fundação.