TEMPORADA 2018

Quase 20 mil torcedores entraram de graça em jogos no Sampaio

Clube fecha o ano com alto déficit financeiro e tenta se recuperar em 2018

Estádio Castelão lotado para jogo do acesso contra o Volta Redonda

O número de torcedores que entram sem pagar ingressos no Estádio Castelão nos jogos do Campeonato Brasileiro continua bastante alto. Para que se tenha uma ideia, mesmo não tendo o apoio de sua torcida como em outras temporadas, em 2018 cresceu a média dos que assistiram aos jogos do Sampaio gratuitamente. Nada menos que 19.604 pessoas passaram pelos portões daquela praça de esportes em jogos do Tricolor com entrada franca.

Só no último jogo contra o Fortaleza, foram 4.618 não pagantes. Parte desse público pertence ao quadro de sócios-torcedores, que não representa nem 50%. Ou seja, a farta distribuição de cortesias tem contribuído bastante para o hábito do torcedor não contribuir com o clube do seu coração.

As causas, aliás, são várias, assim como as justificativas. Sendo o mando de campo de responsabilidade do clube, compete a este distribuir os ingressos grátis a quem quiser.Há alguns anos, a divulgação de público e renda no futebol maranhense vem se constituindo um “mistério”. Raramente isso ocorre e, na maioria das vezes o público protesta no próprio estádio, discordando dos números apresentados. Há situações em que a divulgação do público corre até quatro dias depois. E mais: há algum tempo muitos ingressos de cortesia vêm sendo vendidos sistematicamente por cambistas, curiosamente, a preços inferiores aos valores divulgados. Prova de que grande parte dos premiados com esta gratuidade praticam uma fraude financeira, pois faturam ilegalmente.

O Sampaio Corrêa faturou em toda a competição, isto é, nos jogos disputados em São Luís, R$ 1.446.507,00, mas deduzidas as despesas de borderôs, restaram apenas R$ 669.000. A quantia é bem inferior ao que necessitava o clube para pagar seus atletas e funcionários n o Brasileiro, cuja folha atingia R$ 300 mil.
O Sampaio está lutando agora para conseguir um patrocínio da Caixa na próxima temporada. Garantidos de quotas por participação nas competições oficiais pela CBF são mais de R$ 9 milhões e pode ser muito mais. Assim, é provável que se não forem tomadas providências as entradas francas deverão crescer em 2018.

MOSTRAR MAIS