FUTEBOL MARANHENSE

Moto Club vai em busca de novos talentos

Moto inicia série de amistosos no interior e aproveita para observar jovens jogadores que pretendam ser testados nas divisões de base, com possibilidades de mais tarde se tornarem profissionais

Reprodução

Apesar de já estar apalavrado com mais de 20 jogadores para composição do elenco que vai dar a largada no Campeonato Estadual de 2018, o Moto promete seguir em busca de novos talentos, aqui mesmo, em território maranhense. O objetivo é aproveitar jovens que estejam em condições de serem lapidados nas divisões de base, a fim de que futuramente estes possam ser aproveitados no elenco profissional.

A largada foi dada ontem na região do Munim, onde a equipe Sub-19, que se prepara para a disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior, fez um amistoso contra a Seleção de Icatu, como parte das festividades comemorativas ao aniversário da cidade. O treinador Ferro aproveitou para observar alguns atletas. Mas, somente hoje, ao retornar a São Luís, ele vai informar à diretoria sobre os nomes que por ventura tenham se destacado.

A série de jogos amistosos vai prosseguir em outras cidades, como parte dos treinamentos da equipe que vai disputar a competição em território paulista. “Valorizar mais a prata da casa é uma das metas do Moto em 2018, até porque sabemos que o Maranhão tem revelado um grande número de jogadores que estão em atividade fora do estado e em grandes clubes do país porque não tiveram oportunidade nas principais equipes que disputam o futebol profissional, participantes das competições oficiais da federação”, afirma o presidente Celio Sergio.

O dirigente deixou claro que a preferência é para atletas com idade no máximo de 19 anos, para facilitar o trabalho de preparação. “Sem os fundamentos básicos, fica muito mais difícil”, observa. No entanto, o presidente motense é realista e não se empolga com a possibilidade do clube descobrir uma grande quantidade de jovens talentos.

“Sabemos que essa tarefa não é fácil, mas não custa nada tentar. De qualquer forma, precisamos manter, mesmo com sacrifício, as divisões de base, pois é de lá que pode ser revelado um jovem talento e mais tarde negociado pelo clube”.

Se depender do presidente do Moto, no entanto, as tradicionais “peneiras” estão suspensas, por tempo indeterminado. “O índice de aproveitamento técnico é muito baixo, mesmo quando estão concorrendo centenas de garotos”.

O Moto segue com equipes se3 preparando para disputas no handebol, vôlei, basquete, beach soccer, futsal, mas depende do que for programado pelas federações.

MOSTRAR MAIS