Novembro Azul

Mitos e verdades sobre câncer de próstata

Especialista esclarece dúvidas comuns sobre a doença e alerta que os exames periódicos podem diagnosticar precocemente e evitar complicações como incontinência e impotência sexual

Reprodução: MD Saúde

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), 60 mil casos de câncer de próstata foram diagnosticados no Brasil no último ano. Esse tipo de câncer é um dos mais comuns nos homens. O Dr. Rafael Coelho, cirurgião especialista em robótica do H9J, comenta sobre a prevenção e diagnóstico precoce da doença.
A próstata é a glândula que produz o sémen. Os exames preventivos, realizados periodicamente a partir de 45 anos, são feitos para detectar a doença precocemente e a cuidar da saúde do homem. Reunimos ao lado as orientações do Dr. Rafael Coelho, sobre os principais mitos e verdades relacionados ao câncer de próstata.

Mito

Câncer de próstata só acontece em idosos
A incidência aumenta realmente em pacientes mais velhos, porém os homens mais jovens também podem ser diagnosticados quando há predisposição genética ou por outros fatores como histórico familiar.

Verdade

O câncer nem sempre acontece quando
a próstata aumenta
de tamanho
O aumento do volume da próstata é um processo fisiológico chamado de hiperplasia benigna. Ela pode levar a sintomas como problemas para urinar, mas não tem correlação com o câncer. “O tratamento cirúrgico pode ser indicado em casos refratários ao tratamento clínico e a cirurgia robótica pode ser uma opção em pacientes com próstatas muito grandes”, explica o Dr. Coelho.

Mito

O câncer de próstata gera impotência sexual
A impotência sexual pode ser um efeito colateral dos tratamentos disponíveis para o câncer de próstata. Hoje é possível minimizar estes efeitos. Na cirurgia robótica, por exemplo, podemos minimizar incontinência urinária e problemas de ereção quando realizada por um cirurgião experiente.

Verdade

O exame do toque não é a única forma de detectar o câncer de próstata
Além do toque, o urologista pode usar outros exames complementares na avaliação da próstata, como o PSA (exame de sangue), ressonância magnética, ultrassonografia (exames de imagem) e a biopsia (retirada de fragmentos). A forma de diagnóstico é definida pelo médico de acordo com cada caso.

Mito

É preciso fazer a retirada da próstata em todos os casos de câncer
O tratamento varia de acordo com seu grau de agressividade e características clínicas dos pacientes. Ele pode envolver cirurgia, radioterapia, bloqueio hormonal, quimioterapia ou mesmo seguir sem tratamento (chamada de vigilância ativa) em tumores pouco agressivos.

Verdade

A obesidade é um fator de risco para os homens
O homem obeso parece ter mais chances de desenvolver a doença em um nível mais agressivos. Porém, não existem dados que comprovem a correlação de obesidade com a incidência global de câncer de próstata.

Mito

O exame do “toque” é doloroso
Há, porém, o fato de alguns homens ficarem tensos antes do exame e podem sentir algum desconforto. É um exame simples, inócuo e rápido de ser feito, o que permite ao urologista identificar possíveis nódulos suspeitos de câncer na próstata.

MOSTRAR MAIS