Sustentabilidade

Porto da Vale é exemplo de reutilização de água no MA

Em 2016, a taxa de reuso e recirculação de água nas operações do terminal foi de 58%, volume capaz de abastecer uma residência durante 2416 anos

Reprodução

O Terminal Marítimo de Ponta da Madeira (TMPM) em São Luís, operado pela Vale, é responsável por embarcar o minério de ferro de Carajás, no Pará, e vem sendo alvo de uma política de comprometimento com o controle da taxa de reaproveitamento de água que vem sendo feito pela empresa.

O tratamento de efluentes realizado no porto permite que a água seja reutilizada em diversos processos industriais. Em 2016, a taxa de reuso e recirculação de água nas operações do terminal foi de cerca de 58% . Isso significa que menos da metade da água que a Vale utilizou é captada em fontes de água nova. Esse volume é suficiente para abastecer uma residência com 4 pessoas durante 2416 anos.

Proveniente da captação de chuvas, do processo industrial e das Estações de Tratamento de Esgoto (ETE), a água de reuso é direcionada para bacias de decantação. Há seis delas em São Luís e uma em Açailândia.

A água de reuso é aproveita em atividades como lavagem de peças, umectação de vias e de pilhas de minério. A água é captada nas bacias por meio de um caminhão pipa ou bombeada para um reservatório para ser novamente utilizada no processo industrial.

Em 2016, menos da metada da água utilizada em Ponta da Madeira foi captada em fontes de água nova.

Reconhecimento

Um projeto desenvolvido no TMPM foi apresentado durante o “Primeiro Congresso Internacional de Água nos Processos Industriais”, realizado em junho, no Chile. Das 13 empresas que apresentaram trabalhos, a Vale foi a única participação direta de empresa do ramo de mineração.

O projeto intitulado “Telemetria no monitoramento de reutilização de água do Terminal Marítimo da Ponta da Madeira no Brasil – MA” tem como objetivo identificar formas de aumentar a disponibilidade de água de reuso na operação do porto. Algumas mudanças foram realizadas a partir de intervenções no sistema de abastecimento de água, considerando melhorias no monitoramento e gestão da água utilizada, além da ampliação da capacidade da água industrial. Com as adequações, houve uma redução de 28% no consumo de água de reuso, sem aumentar o consumo de água nova.

MOSTRAR MAIS