Superação

Pianista Henrique Duailibe lança seu quarto disco após perder a visão

O maestro já produziu 22 discos de vinis e mais de 200 CDs de artistas locais. Ele é responsável pela trilha sonora do filme Jangada, longa-metragem maranhense lançado no 10° Festival Maranhão na Tela

O pianista lança seu quarto disco após perder a visão (Foto: Karlos Geromy)

O músico Henrique Dauilibe acaba de lançar o seu mais novo trabalho. Intitulado Divina Luz, o CD, que traz oito composições, marca os 35 anos de carreira e a nova fase da vida do artista. O maestro, que já produziu 22 discos de vinis e mais de 200 CDs de artistas do estado, também é responsável pela trilha sonora do filme Jangada, longa-metragem maranhense lançado no 10° Festival Maranhão na Tela, encerrado na semana passada.

Henrique Dauilibe afirmou que os dois trabalhos foram primordiais para que não entrasse, no ano de 2015, em um quadro de depressão após ele ter perdido a visão completamente por conta de um descolamento de retina. O maestro contou a O Imparcial  que buscou fortalecer a sua fé em Deus, na família, nos amigos e principalmente na música. “Graças a Deus eu tenho uma família que me fortaleceu em todos os sentidos. Se não fosse eles e a música, talvez eu não sei se estaria dando esta entrevista. Foi a música e a minha fé em Deus que me ajudaram a enfrentar este problema de cabeça erguida, sem me deixar abater ou ficar com pena de mim mesmo por conta de eu ter pedido a visão”, disse ele em tom emocionado.

O pianista maranhense lembrou que ele chegou a fazer uma cirurgia em Brasília para tentar reverter o quadro, mas infelizmente o procedimento cirúrgico não conseguiu devolver a sua visão. Para cobrir os gastos da viagem na época, vários artistas participaram do show solidário Um Samba para Henrique, que aconteceu no palco do Teatro Arthur Azevedo.

A apresentação contou com a participação de vários artistas locais, como Adão Camilo, Alessandro Batista, Alexandra Nícolas, Amigos do Samba, Anna Claudia, Camila Boueri, Cecília Leite, Célia Sampaio, Coral São João, Dhean Britto, Djalma Chaves, Fernanda Garcia, Fernando de Carvalho, Gigi Moreira, Katiana Duarte, Luan Azoubel, Marco Duailibe, Mauro César, Milla Camões, Paulinho Akomabu, Ricardo Azoubel, Simone Mouzzy, Tassia Campos, Ticiana Valente e Tutuca Viana. Carol Cunha e Norlan Lima farão a abertura do evento. Os músicos Marcos Cliff, Luiz Jr., Serginho Carvalho, Edilson Gusmão, Edinho Bastos, Madson Peixoto e Arlindo Carvalho comandaram o show. “Fiquei muito feliz com a solidariedade destes artistas que emprestaram a sua arte para me ajudar. A maioria trabalhou comigo e fico muito grato pelo carinho que sempre tiveram comigo”, disse o músico.

Henrique Duailibe, que já gravou outros três CDs autorais Momentos da Noite só de boleros, Henrique Duailibe entre amigos de jazz e clássicos da Música Popular Brasileira e Anarriando na Ilha, só com músicas juninas do estado ao lado do irmão e também cantor Marco Dualibe. Sobre o novo trabalho Divina Luz, o músico ressaltou que é o mais diferente de todos porque, além de tocar, ele está cantando composições feitas por ele.

“Este é um momento especial. Eu me encontrei como cantor. Escolhi o título Divina Luz por conta da minha reaproximação com Deus e com Jesus Cristo. Cristo é a divina luz da minha vida. Sem Ele eu não sou nada. Ele é o meu guia. Perdi a minha visão há dois anos e tive que reaprender tudo. Como andar, como enxergar de outro modo, como despertar a minha sensibilidade dos meus outros sentidos, como olfato, tato, paladar. Eu tive que reaprender a andar. Aprendi a conhecer um mundo que somente com a perda da visão tive acesso a ele. Por isso, digo que a minha fé em Cristo e o amor da minha família foram fundamentais até mesmo para que eu não me revoltasse com tal situação”, revelou Henrique Duailibe em tom de resignação.