Série D

Maranhão Atlético não vai parar até o fim do ano

Maioria dos jogadores será liberada neste fim de semana, mas pelo menos seis profissionas devem ficar. O clube quer realizar amistosos no interior

Grupo será desmanchado, apesar da boa campanha que fez

O calendário oficial de competições em 2017 terminou para o Maranhão Atlético, mas, se depender do presidente William Rio Branco, a equipe não será desativada, mesmo tendo que dispensar a maioria dos jogadores contratados. A sugestão do dirigente, que será levada ao restante da diretoria, é para que sejam mantidos alguns profissionais que corresponderam às expectativas e que já manifestaram desejo de continuar no clube para a disputa do Estadual de 2018.

“Temos interesse na permanência de Rodrigo Ramos, Yuri, Ramon, Eloir, Lucas e Michel”, disse o dirigente atleticano. O grupo será completado por outros atletas da base, de onde veio o atacante Marcelo, autor do único gol atleticano em Ponte Grossa, na noite da última segunda-feira, quando a equipe foi eliminada da Série D pelo Operário, por 2 a 1.

“Tão logo a delegação chegue a São Luís, vamos chamar os demais atletas, pagar os dias trabalhados em agosto e fazer as rescisões”, adiantou William Rio Branco. Serão liderados, Éder Guerreiro, Adauto, Naôh, Jonas Pipiu e outros que não justificaram suas contratações.
Interrogado sobre a forma de manter o grupo de seis profissionais em atividade, Rio Branco disse que a intenção é realizar amistosos pelo interior do estado até dezembro, quando começa a preparação para o Estadual que começará em janeiro. “O Maranhão é um time simpático e tem torcedores em todo o estado. Vamos fazer propostas a municípios que estão se preparando para comemorar aniversários a fim de que possamos realizar amistosos e completar a folha. Setembro está chegando, e aí ficam apenas 90 dias para o reinício dos treinos, ”, observou.

Em dia

Segundo o presidente do MAC, o clube tinha uma folha de pagamento de R$ 80 mil e 70% do mês de julho já foram pagos, devendo ser completada até o fim de semana. Analisando a participação do clube no Brasileiro, William Rio Branco considera que faltou pouco para o time subir. “Mesmo não tendo conseguido o acesso, acho que a campanha foi positiva. No começo, a diretoria ainda ficou indecisa em colocar o time nessa disputa. Havia uma dúvida. Será que dá certo? Era muita responsabilidade, mas aceitamos o desafio e não estamos arrependidos. O Maranhão foi divulgado nacionalmente e está entre os melhores 80 clubes do Brasil, com certeza”.

Técnico

Mesmo sem ter falado ainda com o treinador sobre sua permanência, o Maranhão Atlético Clube tem interesse no seu trabalho para a próxima temporada. Tudo depende, porém, da vontade dele. “Ainda vamos conversar com Ruy Scarpino e pode ser que a gente acerte logo sua volta em dezembro para comandar o time em 2018”, finalizou William Rio Branco.

MOSTRAR MAIS