CORONAVÍRUS

No Maranhão

1329
323043
280534
9225
PINDARÉ MIRIM

Engenho Central São Pedro começa a ser restaurado

O local vai funcionar como um equipamento cultural, área para exposição e também como Unidade Vocacional Tecnológica do Instituto de Educação, Ciência, Teconologia do Maranhão (Iema)

Reprodução

O Engenho Central São Pedro, em Pindaré-Mirim, imóvel tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico do Maranhão que foi construído no século XIX, começou a ser restaurado, e os serviços de revitalização da área do entorno foram iniciados esta semana e seguem os padrões de preservação histórica, mantendo a arquitetura do prédio. Com investimento de R$ 3,8 milhões, o governo do estado, por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura, vai recuperar e urbanizar três praças, construir uma concha acústica com palco, academia de ginástica ao ar livre e playground para as crianças.

Na área interna o prédio está recebendo serviços de restauração de alvenaria antiga, cobertura metálica e piso. As peças utilizadas nas obras foram cuidadosamente restauradas para recobrir as falhas preservando a imagem arquitetônica original do engenho. O que não pôde ser recuperado e precisou de substituição foi confeccionado seguindo os padrões do Iphan.

A construção do Engenho em 1880 deu origem ao município de Pindaré-Mirim. É uma obra simbólica, pois marca um período importante da história do Maranhão e do Brasil. É um exemplar arquitetônico açucareiro, testemunho de um ciclo histórico agroexportador maranhense. O engenho possibilitou que Pindaré-Mirim fosse a primeira cidade a ter luz elétrica e linha de trem no estado.

Com a restauração, que está recebendo investimento de R$ 4 milhões, a história do Engenho Central continua. A proposta é que o imóvel funcione como equipamento cultural e área para exposição e também como Unidade Vocacional Tecnológica do Instituto de Educação, Ciência, Tecnologia do Maranhão (Iema). O local está sendo adaptado com salas de aula, laboratórios, auditório para 154 lugares, entre outros espaços necessários para atividades educacionais. “A revitalização do engenho é uma obra importantíssima, uma edificação histórica importante não apenas para o Maranhão como também para o Brasil”, disse o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto.

Em frente ao engenho está localizada a Praça São Pedro. Nesta praça, o piso foi demolido e os serviços estão concentrados na iluminação embutida. Em seguida, será reconstruído um novo piso pigmentado para receber novos bancos. Esta etapa será finalizada com serviços de paisagismo e jardinagem. Na lateral, será instalada a praça de alimentação que vai receber a Concha Acústica com palco e arquibancadas. A primeira etapa dos serviços foi iniciada com a demolição do piso e instalação da iluminação embutida. A próxima etapa seguirá com os serviços de fundação para a construção da Concha.

Na Praça Matriz, onde está localizada a Igreja de São Pedro, também irá receber os serviços de revitalização com troca de piso e iluminação. Para promover a integração social com a comunidade, será instalada uma academia ao ar livre e playground para as crianças.

Restauração

O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Jhonatan Almada, destacou a importância da unidade em Pindaré-Mirim. “Representa o resgate de um espaço que foi depositário da tecnologia mais avançada, no século XIX, período de relativa prosperidade econômica no Maranhão. Esse espaço, agora, será restaurado e resguardado para a sociedade como equipamento público de cultura, turismo e educação”, finalizou Almada.

Entre os serviços a serem executados, estão a implantação de um sistema de drenagem ao redor do edifício; a substituição e restauração dos tijolos cerâmicos aparentes do prédio e o tratamento urbanístico e paisagístico com inserção de mobiliário urbano. Após a restauração, o prédio abrigará um Centro Cultural e Educacional e o Centro Vocacional Tecnológico (CVT), conforme padrão preestabelecido pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti-MA), atendendo, também, os critérios estabelecidos pelo Iphan.

O prédio sede do Engenho Central de Pindaré-Mirim, também chamado de São Pedro ou de Companhia Progresso Agrícola, foi inaugurado em 16 de agosto de 1884. É um exemplar arquitetônico açucareiro, testemunho de um ciclo histórico na evolução da sociedade e economia brasileira, em especial no processo econômico agroindustrial maranhense. O Engenho Central foi tombado pelo Iphan em 2 de dezembro de 1997 e pelo governo estadual em 10 de agosto de 1984.

VER COMENTÁRIOS
Entretenimento e Cultura
Esportes
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias