DIA DO CINEMA BRASILEIRO

Conheça 6 produções cinematográficas que têm São Luís como cenário

O produtor e distribuidor cinematográfico Raffaele Petrini, selecionou alguns filmes que se passam em São Luís

Foto: Ruy Castro

Como disse Gonçalves Dias “Nossos bosques têm mais vida, nossa vida mais amores”… E tem mesmo, hein?! Tanto que São Luís já virou cenário de produções renomadas e premiadas.

Convidamos o produtor e distribuidor cinematográfico Raffaele Petrini para selecionar e comentar produções que se passam na capital maranhense.” São seis filmes que se passam em São Luís, não necessariamente sobre São Luís, mas que em sua maioria tem a cidade como protagonista”, afirma o diretor artístico do Cine Praia Grande.

Confira:

Acalanto, Arturo Sabóia 

ACALANTO (CURTA-METRAGEM) from Arturo Saboia on Vimeo.

É um curta-metragem de 2013, que foi recordista de prêmio no Festival de Gramado, com seis Kikitos de Ouro, incluindo  Melhor Filme, Melhor diretor, melhor atriz e tantos outros.
É uma história que acontece no bairro do Desterro, um filme extremamente delicado sobre a relação entre um senhor e uma senhora que não sabem ler e acabam tendo um relacionamento de mãe e filho. Acredito que se fosse filmado em outra cidade não teria o peso que teve, a repercussão que teve.

No curta, São Luís é  um personagem. Os becos, as ruas, são retratadas como uma pessoa da cidade. A gente se sente catapultado. Pessoalmente acho um ápice da história do cinema maranhense.

Marisa vai ao cinema, de Murilo Santos
A produção é um documentário com momentos de ficção, filmado nos anos 90, que conta a história das salas de cinemas da cidade de São Luís.

O filme foi realizado em uma época em que a cidade só tinha dois cinemas. Um deles era pornô. No filme você sente a urgência do diretor de contar e registrar os cinemas que não existem mais, principalmente o Cine Éden, no Centro de São Luís, que virou a loja Marisa, por isso o nome “Marisa vai ao cinema”.  É uma declaração de amor as salas de cinemas, quanto a cidade.

Membro Decaído, de Lucas Sá
Filme de suspense e terror, filmado no bairro do Cohatrac, na ponte José Sarney, Renascença. É uma produção em que percebemos o quanto o diretor ama o bairro e se auto- domina ‘cohatraquiano’, e esse amo transparece bastante no filme. Na minha opinião, é um dos filmes maranhenses mais importantes e que mais circularam em festivais de relevância nacional e internacional.

A greve da meia-passagem, Euclides Moreira
De 1988, o filme é um documentário que mostra cenas duras da  histórica greve histórica a favor da meia-passagem. É uma produção tensa, é um documento histórico único e mostra uma São Luís em um momento dramático na sua história, que até hoje merece ser visto por todo ludovicense.

Upaon Açú, Saint Louis, São Luís, de Joaquim Haickel e Iramir Araujo

Uma animação que foi feita para os 400 anos da cidade, que conta a história de São Luís, desde a fundação dos franceses até a sua expulsão dos portugueses. Um curta extremamente bem realizado.

Muleke Té Doido

É uma comédia que foi um grande sucesso de bilheteria que levou ao cinema milhares de telespectadores que mostra de uma forma muito humorística, as lendas de São Luís, principalmente no primeiro filme a lenda da serpente. É uma produção bem leve, divertido e que foi criado personagens que entraram no imaginário da população.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS