Salve, Salve Portela!

Três gerações do samba se encontram em São Luís

Uma roda de samba em homenagem à Escola de Samba Portela, campeã do carnaval carioca 2017, com três gerações do samba: Monarco da Portela, Toninho Gerais e Thaís Macedo

Foto: Felipe Panfili

Os grandes nomes do samba carioca, Monarco da Portela, Tonhynho Gerais e Thais Macedo, serão as grandes atrações da roda de samba Salve, Salve Portela!, que homenageará a escola de samba do Rio de Janeiro, Portela, amanhã (20), a partir das 21h, na Casa das Dunas, na Avenida Litorânea, Praia de São de Marcos.

Segundo Mário Moraes, produtor cultural do evento, a roda de samba vai reunir os bambas da ilha, em comemoração à conquista do título de campeã do carnaval carioca de 2017, com o enredo Quem nunca sentiu o corpo arrepiar ao ver esse rio passar? “Sou portelense há muito tempo e depois que a Portela foi campeã, após 33 anos e jejum, nada mais justo do que comemorar com estes três representantes de três gerações do samba portelense, aqui em São Luís, com outros artistas locais”, disse Mário Moares. O produtor cultural ressaltou, em entrevista a O Imparcial, que esta é uma oportunidade para os jovens amantes do samba de São Luís conhecer Monarco da Portela, uma referência nacional do mundo do samba. “Monarco é uma entidade do samba brasileiro. É considerado um dos maiores compositores vivos do samba em atividade. Mesmo aos 82 anos, ele mostra todo o seu vigor de viver ao mostrar o seu maior talento que é cantar e encantar as rodas de samba do Brasil. As novas gerações precisam conhecer quem realmente faz o legítimo samba de raiz”, disse Mário Moraes.

Foto: Reprodução

Na tradição popular urbana carioca, Hildemar Diniz, conhecido como Monarco da Portela – mais que um apelido, uma referência à qualidade de seu trabalho –, é considerado integrante da linhagem nobre do samba de raiz. Discípulo de Paulo da Portela (1901-1949), um dos seus pioneiros, em 1950, ingressou na ala de compositores da Portela, sua paixão, onde foi diretor de harmonia e, mais tarde, líder da Velha Guarda. Monarco produziu canções com melodias refinadas e letras de notável qualidade poética, tornando-se um dos maiores músicos da história do país.
Entre seus grandes sucessos estão: Vida de Rainha, Passado de Glória e Coração em Desalinho, gravado por Zeca Pagodinho e por Maria Rita, com intensa repercussão em todo o Brasil. Na Roda de Samba em São Luís, Monarco homenageia todos que fizeram parte de sua trajetória em seus 83 anos de música e traz ao palco canções como Fingida, Poeta Apaixonado e Tristonha Saudade. Sobre o título da Portela, Monarco lembrou que no ano passado os compositores tiveram a felicidade de escrever: “Fale de mim quem quiser, mas é melhor respeitar: sou a Portela. Para ele, a Portela estava sendo desrespeitada e que ouviu muita piada de mau gosto. “Eu passava na rua, as pessoas diziam: “Coitada da Portela”. Eu ouvi dirigentes de outras escolas dizerem: “Portela não disputa mais nada”. Mas, felizmente, isso agora passou. A escola está organizada, graças ao eterno presidente Marcos Falcon, e essa organização está sendo mantida” disse.

Thais Macedo- A nova geração do samba

O público terá a oportunidade de conhecer também outras duas referências da nova geração do samba carioca: o cantor e compositor Toninho Gerais e cantora Thais Macedo. Na roda de samba Salve, salve Portela, Antônio Eustáquio Trindade Ribeiro, que foi batizado Toninho Geraes por Zeca Pagodinho, quando ainda tentava fincar um nome entre os grandes sambistas no Rio de Janeiro, vai relembrar seus grandes sucessos do disco Preceito e músicas do novo CD Estação Madureira. O repertório inclui ainda os seus melhores sambas e pagodes, além de transitar por releituras de todas as vertentes da boa música brasileira. Com uma carreira de mais 30 anos de samba e com 250 canções gravadas, Toninho Gerais iniciou a sua jornada musical em 1986. O maior sucesso de Martinho, Mulheres, foi escrito por ele. E Uma Prova de Amor, que estourou na voz de Zeca, também é de sua autoria. No Rio de Janeiro, junto a Moacyr Luz, foi o idealizador do Samba do Trabalhador, um tradicional samba que ocorre todas às segundas-feiras.

Já a cantora Thais Macedo Thaís Macedo, que nasceu em Macaé, é a mais nova revelação do chamado “samba pop”, que tem suas origens musicais fincadas no samba-raiz. Será a cereja do bolo da festa para a Portela em São Luís. Thaís, que começou sua carreira artística cantando em bares e restaurantes cariocas, segue sua carreira pautada por grandes nomes com influências e referências musicais. Na longa lista citada pela jovem cantora, aparecem artistas como Dona Ivone Lara, Arlindo Cruz, Diogo Nogueira, Paulinho da Viola, Cartola, Nelson Cavaquinho, Clara Nunes, Elza Soares, Elizeth Cardoso, Elis Regina, Maria Rita, entre outros. Em São Luís, a cantora vai mostrar ao público maranhense canções do seu EP Borogodó, lançado em 2015, que tem músicas de diversos compositores, dentre eles, Pretinho da Serrrinha.

MOSTRAR MAIS