POLÊMICA

Miss eleita na Finlândia é alvo de muitas críticas

Muitos não gostaram do resultado e apontaram uma imposição do “politicamente correto” – para outros há racismo nos que questionam o resultado

Reprodução

A eleição da nova Miss Helsinque, capital da Finlândia, tem gerado muita controvérsia e discussões por toda a internet. De redes sociais a fóruns as pessoas estão questionando a vencedora do concurso de Miss que coroou Ikalaba Sephora, uma jovem imigrante nigeriana de 19 anos, como a nova Miss Helsinque, no último fim de semana, segundo o La Vanguarda.

Muitos estão considerando o resultado forçado e com critérios que vão além da beleza e do carisma que um concurso de miss exige. No Twitter muitos usuários não hesitaram em criticar a decisão do júri, observando que ele “apenas deu cumprimento com a ditadura do politicamente correto”.

Além disso, algumas pessoas têm questionado a beleza da vencedora, alegando sua capacidade de representar Helsinque e a Finlândia ao longo de 2017, duração do seu reinado como mulher mais bela da capital finlandesa.
Alguns veículos como a Online Magazin, revista especializada em humor, expressou sua incredulidade com o resultado ao publicar no Twitter – “Bem-vindo à Finlândia… Miss Helsinque, uma beleza nórdica clássica”.

https://twitter.com/OnlineMagazin/status/818027370061959169

No Brasil, inúmeros internautas também questionaram o resultado. Alguns justificaram que a escolha foi infeliz pelo fato da ganhadora ser realmente feia e não negra. Outros pontuaram que apesar da premiada não agradar, ainda sim há “racismo”. Há também quem pense que o júri finlandês não tem referências do que são mulheres negras realmente bonitas.