Jovens infratores

Centro de internação da Aurora começa a funcionar

A nova unidade dispõe de 17 vagas, ampliando, assim, a capacidade do sistema socioeducativo em São Luís

Elisângela Cardoso é presidente da Funac

O Centro de Juventude Aurora, localizado no bairro da Aurora, começou suas atividades nesta quinta-feira (5). A equipe gestora da unidade da recepcionou os servidores e adolescentes no início oficial das atividades.

A nova unidade dispõe de 17 vagas, ampliando, assim, a capacidade do sistema socioeducativo em São Luís. Em relação à infraestrutura, a Unidade possui área de convivência, dormitórios, salas para equipe técnica, diretoria, salas de aulas, cozinha e área livre para lazer.

A equipe técnica que atenderá aos adolescentes é composta por assistente social, psicólogo, advogado, educador social, pedagogos, entre outros profissionais como professores da Secretaria de Educação que, por meio das atividades a serem realizadas na unidade, construirão um novo projeto de vida com os jovens atendidos, desvinculado da prática do ato infracional.

A presidente da Funac, Elisângela Cardoso, destacou a importância dessa unidade para a qualificação do atendimento aos adolescentes, com a participação familiar e o fortalecimento desse vínculo no processo de socioeducação.

“Essa unidade responde a demanda pelo aumento de vagas de internação, reitera a responsabilidade e o zelo do Governo do Estado com as medidas socioeducativas e permite melhor acompanhamento do Plano Individual de Atendimento aos Adolescentes, que é uma ferramenta de extrema importância nesse processo, com o direcionamento das ações de educação, esporte e lazer, cultura, profissionalização e atendimento familiar”, pontuou também a presidente da Fundação.

Para o diretor do Centro de Juventude Aurora, Adalberto Frazão, o espaço confere mais dignidade aos adolescentes. “Com essa unidade, a nossa equipe vai fazer uma intervenção mais qualificada junto aos socioeducandos. A unidade conta com uma equipe técnica e de segurança qualificada, inclusive, capacitada para a prevenção e intervenção de conflitos se necessário”, comentou. “E tudo isso tem importância para os adolescentes em cumprimento da medida socioeducativa, que tem respeitados sua dignidade e seu direito humano”, pontuou o diretor.

Os adolescentes comentaram que aprovaram a mudança, principalmente o fato de ter mais espaço nos dormitórios e para a área de lazer.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS