RANKING VEJA

São Luís é uma das melhores cidades para se viver

Ranking divulgado pela Revista Veja e que leva em consideração o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) apresenta São Luís como a terceira melhor capital da região nordeste para se viver.

Reprodução

Reportagem da Revista Veja desta semana traz um ranking que apresenta São Luís entre as melhores cidades para se viver na região nordeste. A reportagem, atualizada anualmente pela revista exibe um ranking nacional, bem como por regiões, levando em consideração as particularidades de cada local.

São Luís é a terceira melhor capital do nordeste, ficando atrás apenas de Recife e Aracaju. Quando consideradas todas as cidades da região, a capital maranhense cai para quarto lugar, ficando atrás de Fernando de Noronha. A cidade ficou a frente de outras capitais nordestinas, que tradicionalmente eram apresentadas como melhores para se viver, como Salvador, Fortaleza, Natal, Teresina, Maceió e João Pessoa.

Apenas duas cidades maranhenses figuram entre as melhores do nordeste. Além de São Luís, que tem um índice de desenvolvimento humano de 0,768, Paço do Lumiar figura em décimo quinto lugar, com um índice de 0,724 à frente de cidades referências na região nordestina como Maceió, Campina Grande e Mossoró.

Melhores do Brasil

São Caetano do Sul (SP) é a melhor cidade para viver no país, com IDH de 0.862. No ranking é a cidade mais bem avaliada no sudeste e em todo o país. Completam a lista das campeãs regionais Florianópolis (SC), Brasília (DF), Palmas (TO) e Fernando de Noronha (PE).

Sobre o IDH

O ranking leva em consideração o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) para aferir a classificação. O índice é uma medida comparativa usada para classificar os países pelo seu grau de “desenvolvimento humano” e para ajudar a classificar os países como desenvolvidos (desenvolvimento humano muito alto), em desenvolvimento (desenvolvimento humano médio e alto) e subdesenvolvidos (desenvolvimento humano baixo).

A estatística é composta a partir de dados de expectativa de vida ao nascer, educação e PIB (PPC) per capita (como um indicador do padrão de vida) recolhidos em nível nacional. Cada ano, os países membros da ONU são classificados de acordo com essas medidas. O IDH também é usado por organizações locais ou empresas para medir o desenvolvimento de entidades subnacionais como estados, cidades, aldeias, etc.