Economia

Brasil abre mais de 56 mil empregos formais em março

Contudo, dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados mostram que houve desaceleração no número de vagas abertas com relação aos meses anteriores

Foto: Reprodução

A economia brasileira gerou 56.151 empregos com carteira assinada em março deste ano, segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados na última sexta-feira, 20, pelo Ministério do Trabalho.

Esse é o melhor resultado para o mês em cinco anos, porém o número ainda não supera as 112.450 vagas abertas em 2013. É considerado significativo, entretanto, já que desde 2015, p Ministério do Trabalho não registra um resultado positivo.

Apesar do avanço, os números também mostram que houve desaceleração no número de vagas abertas em relação aos meses de janeiro (+77.822 empregos) e fevereiro (+61.188 vagas) deste ano.

Quando o país cria vagas de trabalho em um determinado período, significa que as contratações superaram as demissões. No caso do mês passado, foram registradas 1.340.153 contratações e 1.284.002 desligamentos.

“Nosso Brasil segue a rota da retomada do crescimento, com mercado aquecido e a certeza de que estamos no rumo certo. O trabalho continua e hoje é mais um grande dia, pois esses resultados cofirmam nossa expectativa”, afirmou o ministro do Trabalho, Helton Yomura, por meio de nota.

No ano de 2017, a economia brasileira fechou 20.832 postos de trabalho formais. Foi o terceiro ano seguido em que houve mais demissões do que contratações no país. Entre 2015 e 2017, o país fechou um total de 2,88 milhões de postos.

Setores

Os números do governo revelam que, em março, houve abertura de vagas em seis dos oito setores da economia. O maior número de empregos criados foi no setor de serviços. Já a agricultura foi o que mais demitiu.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS