CORONAVÍRUS

No Maranhão

1464
66091
41773
1607
CAMPEONATO DE INTERNOS

Preso no Paraguai, Ronaldinho Gaúcho joga futebol com outros detentos

Jogador teria sido chamado para participar de um campeonato interno, cujo o prêmio para o time campeão seria um leitão

Reprodução

Preso desde o último dia 6 na Agrupação Especializada da Polícia Nacional, em Assunção, no Paraguai, Ronaldinho Gaúcho tem interagido com colegas de detenção. Em entrevista à rádio Ñanduti, o comissário Blas Vera, chefe do local, disse nesta sexta-feira (13) que o ex-atleta jogou inclusive uma partida de futebol na quadra da penitenciária.

Há dias, diversos veículos de imprensa paraguaios especulam sobre a participação do ex-jogador em um campeonato de internos, cujo o prêmio seria um leitão. Em um deles, Dinho, como o brasileiro é carinhosamente chamado no Paraguai, teria aceitado participar, mas, por regra dos presos, ele não poderia marcar gols.

O relato diverge da informação do site Hoy, de que em sua estreia na cadeia, Ronaldinho tivesse marcado 5 gols e dados 6 assistências na goleada por 11 a 2 de seu time. A descrição da partida foi feita pelo jornalista Iván Leguizamón ao canal ABC TV.

Também nesta sexta, o Tribunal de Apelação negou o recurso interposto pelos advogados dos brasileiros Ronaldinho Gaúcho, 39, e Roberto de Assis, 49, e manteve os dois presos na Agrupação Especializada.

Essa foi a terceira tentativa de recurso dos irmãos Assis. Na terça-feira, Amarilla atendeu a contra-argumentação do Ministério Público e negou aos brasileiros a prisão domiciliar. O Ministério Público apontou que havia o risco de fuga dos brasileiros.

Segundo o Ministério Público paraguaio, os brasileiros entraram no país no último dia 4, portando passaportes e cédulas de identidades adulterados. Os números dos documentos apreendidos pertencem a outras pessoas.

Além dos irmãos, há pelo menos 12 envolvidos no esquema, segundo o Ministério Público. Entre eles, funcionários do governo paraguaio e o empresário brasileiro Wilmondes Souza Lira, que teria apresentado a Ronaldinho e Assis a empresaria Dalia López, acusada de ter sido a responsável pela fabricação dos documentos falsos.

López é considerada foragida. Segundo o seu advogado, Marcos Estigarribia, ela está com problemas de saúde e deverá se apresentar na próxima quarta-feira.
Ronaldinho e Assis viajaram para o Paraguai convidados pela empresária para uma série de eventos. A paraguaia já era investigada em caso de lavagem de dinheiro no país.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias