Prêmio

‘GQ Brasil’ elege Juliette como a Mulher do Ano 2021

A revista ainda definiu a advogada e milionária como uma pessoa “por quem você tem carinho de graça”.

(crédito: Pedro Dimitrow/GQ Brasil)

Poucas pessoas tiveram um ano tão produtivo quanto Juliette. Apenas em 2021, a advogada se tornou milionária após ganhar a última edição do BBB, dona de um dos fãs clubes mais poderosos do mundo digital, realizou um sonho de cantora e, agora, conquistou o título de Mulher do Ano, concedido pela revista GQ Brasil.

A publicação voltada ao público masculino reconhece homens que têm relevância em 11 áreas da sociedade por meio do prêmio Men Of The year, como música, literatura, artes e ciência. Há algumas edições, a publicação também homenageia uma mulher, de acordo com a relevância geral no meio público. Vale lembrar que premiação também é feita pelas edições internacionais da publicação há 21 anos. 

Para a GQBrasil, o “jeito despojado” da artista remete a uma proximidade ao público, “de quem poderia ser aquela vizinha, colega de escritório ou conhecida de balada por quem você tem carinho de graça”.

Juliette comemorou o título, que foi anunciado no dia do aniversário da milionária, nesta sexta-feira (3/12). “Fico feliz porque me vejo nesse lugar de representar mulheres normais, com conflitos e dilemas reais. Isso faz com que o prêmio não seja só meu, mas de todas que, diariamente, enfrentam e vencem suas guerras”.

Nas redes sociais, ela agradeceu a revista pelo título. “Minha gente, que presente de aniversário!”, escreveu. A artista também é uma das 11 capas da edição de dezembro da revista, que começa a circular nas bancas de jornais e revistas do país a partir desta sexta-feira (3/12), junto aos outros escolhidos no prêmio Men of the year.

A notícia foi recebida pelos fãs com entusiasmo, que logo colocaram “Juliette Mulher do Ano” entre os assuntos mais comentados do Twitter. “Esse ano não teve pra ninguém mesmo. O ano foi dela. Bateu recorde no BBB. Bateu recorde nas redes sociais. Entrou na música batendo recorde. Vão ter que aturar. Foguete não tem ré”, disse um usuário.

“Juliette atraiu para si um universo de fãs e amigos apenas demonstrando quem era, a sua essência sem máscaras, mostrou que mesmo as tristezas podem ser a preparação para coisas maravilhosas em nossas vidas e tem todinho para si o adjetivo de luz”, frisou outro.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias