HISTÓRIA

Primavera dos Museus tem vasta programação

A 15ª Edição da Primavera dos Museus tem vasta programação em 680 espaços no Brasil. Espaços de São Luís, São José de Ribamar, Alcântara e Caxias participam.

Foto: reprodução

A Primavera dos Museus chega aos 15 anos de realização trazendo um tema que leva à reflexão sobre a função dos museus neste momento pandêmico. “Museus: Perdas e Recomeço” é temática que segundo a organização, exige, desde já, a elaboração das perdas que se tem sofrido, tratando da guarda do que restou e de propor recomeços. “Temos tido, como já dito, é verdade, muitas perdas. Perdas, também verdade, irreparáveis, mas, lembremos, de tudo resta um pouco… e é a partir desses fragmentos que se reconstitui o passado, se entende presentes e se projetam futuros. Mesmo que não tenha sobrado tudo, tenha sobrado pouco ou mesmo quase nada”, diz o texto de referência do evento realizado pelo Instituto Brasileiro de Museus.

Uma vasta programação com pelo menos 1.700 atividades como: seminários, exposições, apresentações artísticas, debates, entre outras programações, acontecem em todo o Brasil em mais de 600 Casas, Museus, Centros culturais, instituições de memória e Espaços museológicos, até o dia 26 de setembro, inspirados no tema proposto.

No Maranhão, espaços museológicos das cidades de São Luís, Alcântara, Caxias e São José de Ribamar têm programação online e presencial.

“Em face à pandemia, a 15ª edição do evento propõe como tema – Museus: perdas e recomeços, uma reflexão sobre a atuação dos museus nesse momento tão delicado. Esta Primavera, tal qual novo ciclo, é marcada pelo momento em que várias instituições, sob os protocolos necessários, retomam as atividades presenciais e o contato com o público, razão de ser dos museus e onde a prática museal se completa em sua essência”, disse o presidente do Ibram, Pedro Mastrobuono.

Em São Luís, há atividades na Casa do Tambor (Praia Grande), com a exposição “Retrospectiva das atividades no período da Pandemia – A Casa do Tambor de Crioula e a Pandemia da COVID 19’’ – Adaptação, inovação e reconstrução. (Mostra em vídeo), além de visita guiada até o dia 26 de setembro.

Há ainda programação no Ecomuseu Sítio do Físico, Forte Santo Antônio da Barra (Ponta da Areia), Convento das Mercês (Desterro), Memorial Cristo Rei (Praça Gonçalves Dias), Memorial do Ministério Público do Estado do Maranhão (Rua Osvaldo Cruz, Centro), Memorial IFMA (Rua Afonso Pena, Centro), Museu da Gastronomia (Praia Grande), Museu de Arte Sacra (Praça Pedro II), Museu de Artes Visuais (Praia Grande), Museu do Palácio dos Leões (Praça Pedro II), Museu Ferroviário e Portuário do Maranhão – Reffsa (Beira-mar), Museu Histórico e Artístico (Rua do Sol), Casa de Cultura Josué Montello (Rua das Hortas, Centro).

Na cidade de Alcântara, a programação desta quarta-feira, 22, será uma roda de conversa sobre a área rural de Alcântara com moradores da comunidade de Castelo. Em Caxias, a programação do Museu Folclórico Dinâmico desta quarta-feira é a oficina “Audiodescrição de imagens estáticas nas redes sociais”, das 14h às 16h.

Em São José de Ribamar, está em cartaz no Museu da Árvore (Rua São Pedro, 100 – Itapiracó), duas exposições, das 10h às 17h, até o próximo dia 26. Ambas de Rose Lima, veiculadas no perfil do museu @marvore_: “Exposição de desenhos: me perco em linhas”, de Rose de Lima; e “Exposição fotográfica: Todo chão é um recomeço”. Toda a programação pode ser conferida no site: http://eventos.museus.gov.br/

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias