CORONAVÍRUS

No Maranhão

4193
78115
57370
1943
ESTATÍSTICAS

Home office: mulheres estão mais satisfeitas que os homens

Apesar das variadas possíveis interferências do quotidiano de uma casa, o home office vem apresentando resultados significativos, em especial, entre as mulheres.

Mais de 80% das mulheres se sentem mais produtivas e se mostram mais satisfeitas com o sistema de trabalho remoto. Foto: Divulgação

Casa, comida, filhos e home office. Foi o dia que ficou mais longo ou o relógio parece ter perdido algumas horas? Essa tem sido a pergunta de milhares de profissionais que viram os cômodos da própria casa se transformarem no novo ambiente de trabalho, durante a pandemia do novo coronavírus.

Na tradução livre, home office quer dizer “escritório em casa”, ou “trabalho em casa”. Se para algumas pessoas a tarefa de trabalhar no ambiente doméstico é tranquila, para muitas outras, não é tão fácil assim. Fato é que, apesar das variadas possíveis interferências do quotidiano de uma casa, o home office vem apresentando resultados significativos, em especial, entre as mulheres.

Segundo um estudo por amostragem feito no Brasil pela Ticket, marca de benefícios de refeição e alimentação da Edenred, 82% das mulheres se sentem mais produtivas e se mostram mais satisfeitas com o sistema de trabalho remoto, enquanto entre os homens o índice é de 76%.

Mesmo em meio às dificuldades que podem estar relacionadas ao desafio de conciliar o convívio familiar, especialmente nos lares com crianças, com as rotinas de trabalho,  54% das mulheres e mães declararam ter a sensação de completa adaptação ao sistema; 34% estão em processo de adequação; e 12% não se adaptaram até o momento, segundo o levantamento. Já em relação aos homens, 52% informaram estar completamente adaptados; 32% estão em adaptação; e 16% ainda não se sentem adaptados

O desafio da adaptação

Para a professora de Administração, Midori Oshima, o trabalho em casa é ainda mais desafiador do que o trabalho presencial. “O processo de flexibilização do home office exige muito mais disciplina. É um processo de adaptação ao seu novo ambiente de trabalho, nova forma de desempenhar a sua função, nova rotina, há uma série de fatores que contribuem para esse processo”, pontua.

Quem sentiu dificuldade para se adaptar ao novo formato foi o jornalista Judson Carvalho. Apesar do esforço durante o período em home office, o jornalista que há cinco anos trabalha na profissão, viu a rotina frenética da redação se transformar no silêncio do seu lar. “Foi difícil, mas consegui. Quando você está no local de trabalho, tem uma pessoa para delegar funções e, em casa, isso não acontece. É como se a mudança de ambiente alterasse o seu rendimento de alguma forma. Apesar do estranhamento no início, consegui desempenhar minha função muito bem e acredito que a experiência nos ensina sobre a necessidade de sermos profissionais adaptáveis, especialmente nós da comunicação”, reconhece o jornalista que precisou desacelerar e encontrar saídas para ser produtivo também no home office.

Jornalista Judson em seu local de trabalho

Ao contrário do jornalista, a dentista e professora do curso de odontologia Nayra Vasconcelos faz parte dos 54% das melhores que já se adaptaram ao trabalho remoto. Mãe do pequeno Miguel, de 5 anos, a dentista encontrou no home office mais tempo para se dedicar ao filho e reconhece que tem sido ainda mais produtiva. “Poder participar de todos os momentos da vida do meu filho é maravilhoso. Hoje, por estarmos mais próximos todo os dias, ele está ainda mais apegado a mim e ao pai. Inclusive, cada vez que preciso sair de casa para algum compromisso é até um choro”, conta.

Nayra Vasconcelos ao lado do filho Miguel de 5 anos

Tempo de qualidade

A aproximação com a família é uma das vantagens do home office, como explica Midori Oshima. “Estamos disponíveis para o trabalho, mas também estamos disponíveis para a família. Finalizou o trabalho, não é preciso enfrentar um trânsito caótico para chegar em casa e reencontrar a família, você ganha mais tempo”, ressalta.

Segundo a mãe e professora Midori Oshima, um dos maiores beneficiados com o home office são os filhos. “Ficar mais tempos com os filhos é um desafio para quem precisa sair todos os dias para o trabalho, por isso, com o home office, conseguimos realizar esse desejo. Eu que sou mãe, consigo passar mais tempo com meus filhos e enxergo nesse momento de trabalho uma forma de mostrar a eles o momento de trabalho e o momento de lazer. Assim eles já são disciplinados quanto ao tempo de cada coisa”, destaca.

Midori Oshima, professora de Administração

Como render no home office?

Para quem ainda não está tão bem ambientado assim, é um desafio, mas é possível fazer o home office dar certo. Por acontecer no ambiente domiciliar, é necessário um melhor gerenciamento do tempo de dedicação – ao trabalho e à vida pessoal -, estabelecimento de regras em respeito ao momento de trabalho, como o silêncio e as interrupções da família e amigos, que podem ser as principais fontes de distração. Para quem precisa melhorar a produtividade no home office, O Imparcial reuniu algumas dicas com a ajuda especialista Midori Oshima. Veja!

Gerencie seu tempo

Ao trabalhar em casa, o seu tempo é o que você tem de mais precioso, por isso é fundamental que saiba usá-lo corretamente. “Monte uma agenda que delimite o horário de trabalho, listando todas as tarefas que precisa fazer durante o dia. Antes de iniciar o seu horário de trabalho, informe às pessoas que não deseja ser interrompido e peça a colaboração de todos com silêncio”, orienta.

Divida seu dia

Ficar tempo demais se dedicando a uma mesma atividade pode gerar desconcentração, cansaço e fadiga. Por isso, dividir o dia em blocos de uma hora e meia a duas horas, descansando em seguida por 15 a 20 minutos é uma forma de fugir cansaço extremo. “Se em cada um desses blocos for possível resolver uma importante tarefa, você terá dado conta de pelo menos quatro importantes atividades a cada dia de trabalho”, incentiva.

Defina pausas

As pequenas pausas de 15 minutos são o suficiente no home-office, assim como no trabalho “comum”. Afinal, não há como trabalhar de forma saudável por quase dez horas sem ter uma pausa. “Ao gerenciar seu tempo, marque o horário das refeições e siga à risca. Não esqueça, uma mente saudável é consequência de um corpo forte”, ressalta.

Invista nas suas condições de trabalho

Trabalhar em casa, em muitos casos, significa passar boa parte do tempo sentado à frente de um computador. Por isso, a especialista aconselha investir nos materiais que o cercam – ter uma cadeira confortável, uma boa internet, além de um computador que atenda sua necessidade é fundamental. “Quando se está desconfortável, é muito difícil ser produtivo”, lembra.

Saiba usar a tecnologia

Saber usar os recursos tecnológicos é fundamental no home office. “Hoje o trabalho em casa só é uma realidade graças à tecnologia, por isso, é indispensável que você conheça e estude sobre os aplicativos ou plataformas que a sua empresa usa para auxiliar na produtividade do seu trabalho”, aconselha.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias